As Forças Armadas e a Sociedade

 
Há quase duas décadas, o então Ministro da Defesa, Geraldo Quintão, declarou que a comunidade civil brasileira tinha perdido contato com a agenda de Defesa, em função da anestesia de 130 anos sem conflito armado com países vizinhos, da falta de inimigos evidentes e do fato de que o assunto tinha ficado restrito ao setor castrense nos governos militares.

Continuar lendo
  10336 Acessos
  68 comentários
10336 Acessos
68 comentários

2018: Veni, Vidi, Vici 2019: Alea Jacta Est

“Veni, vidi, vici” e “Alea jacta est” são duas expressões em latim que são citadas no nosso dia a dia, mas que muitos não sabem suas origens, assim vejamos:

Continuar lendo
  2591 Acessos
  5 comentários
2591 Acessos
5 comentários

O Brasil e a CPLP: oportunidade a ser ainda mais explorada

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) foi criada no ano de 1996, por iniciativa brasileira. Sua constituição abrange quatro continentes – África, América do Sul, Europa e Ásia. É composta pelos seguintes países: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal e Timor Leste.

Continuar lendo
  650 Acessos
  4 comentários
650 Acessos
4 comentários

Mission Command: uma análise da doutrina militar americana

No fim de 2009, o Exército Americano atualizou sua doutrina, substituindo o Command and Control (CC) pela atualmente utilizada Mission Command (MC). Enquanto em CC, o comandante emitia uma ordem detalhada e esperava que essa ordem fosse cumprida da maneira especificada, em MC o comandante emite diretrizes e delega autoridade para líderes subordinados, para que estes, com liberdade de ação, tomem iniciativa. Basicamente, o comandante declara qual o desejado estado final de uma operação, mas não determina como os líderes subordinados empregarão suas unidades para alcançar esse fim.

Continuar lendo
  853 Acessos
  3 comentários
853 Acessos
3 comentários

Tecnologia e inteligência militar: prioridade e realidade

A tecnologia militar da atualidade muito nos deslumbra. Na era da chamada inteligência artificial, com drones de conduta quase autônoma, somos apresentados, a todo o momento, a mecanismos cada vez mais rápidos e eficientes, fruto de um processo de modernização contínua, que nos direciona a crer que a guerra será cada vez mais curta e limpa. Vemos uma oferta abundante de recursos tecnológicos, cada vez mais aperfeiçoados e diversificados, à disposição dos Exércitos que puderem dispor de orçamentos suficientes por parte de seus governos.

Continuar lendo
  654 Acessos
  3 comentários
654 Acessos
3 comentários