Cel QCO Oscar Medeiros Filho

É Bacharel e Licenciado em Geografia (UFMS, 1995). Possui mestrado em Geografia Humana (USP, 2005) e doutorado em Ciência Política (USP, 2010) e estágio de pós-doutorado em Relações Internacionais (UnB, 2018). Foi professor na EsPCEx, AMAN e Instituto Meira Mattos (ECEME). Atualmente é Coordenador de Pesquisas do Centro de Estudos Estratégicos do Exército e Professor de Relações Internacionais do Uniceub.

A natureza das ameaças na Amazônia*

A partir da aproximação entre Brasil e Argentina, no início dos anos 1980, boa parte das preocupações militares se voltaram para a Amazônia. Dois motivos podem ser apontados para o fato de a região amazônica passar a ser uma prioridade estratégica, cada um  relacionado a uma natureza distinta: a) preocupações de ordem geopolítica, relativas ao aumento da pressão internacional sobre os países amazônicos – revestidas de uma narrativa ecológica (ambiental), mas percebida pelos militares como uma forma de cobiça sobre os recursos naturais daquela região; e b) preocupações de ordem securitária, no tocante à presença de grupos armados junto à fronteira, especialmente com a Colômbia, e o risco de transbordamento para o Brasil. O ataque ao Destacamento do Exército Brasileiro situado no rio Traíra, ocorrido em 1991, envolvendo grupos armados colombianos teria sido um sinal importante para a mudança da natureza das ameaças na região. A simbiose entre grupos armados e o crime organizado, impulsionada pela utilização de rios que cortam a bacia amazônica para o narcotráfico internacional, tornou essa ameaça ainda mais relevante.

Continuar lendo
  3056 Acessos
  16 comentários
Comentários Recentes
Visitantes — Ari Santos
Artigo muito esclarecedor e é importante que o maior número possível de brasileiros tenham acesso a essas informações. Penso que a... Leia Mais
Sexta, 26 Novembro 2021 23:51
Visitantes — William
Esse tipo de artigo deveria ser publicado nas escolas do país
Quinta, 25 Novembro 2021 11:10
Visitantes — José Neto
Brasil acima de tudo. Precisamos de armas nucleares pra ontem.
Quarta, 24 Novembro 2021 14:19
3056 Acessos
16 comentários

Por uma geopolítica para a Amazônia: desafios e oportunidade

O presente ensaio visa a registrar impressões percebidas durante o workshop cujo título faz referência, realizado pelo Centro de Estudos Estratégicos do Exército (CEEEx), no dia 18 de setembro de 2019, acrescentado de algumas ideias do autor sobre as questões de defesa e segurança na Amazônia.

Continuar lendo
  4078 Acessos
  3 comentários
Comentários Recentes
Visitantes — CMG (T) Ana Cláudia de Paula
Oscar Jr., Tudo bom? Estou precisando falar com você! Quando puder, por favor, entre em contato (ana.claudia@defesa.gov.br)
Quarta, 04 Dezembro 2019 12:27
Visitantes — ELIEZER RIZZO DE OLIVEIRA
É um prazer deparar-me com um texto do Tenente Coronel Oscar Filho. Conheço outros de seus ensaios deste competente oficial, profe... Leia Mais
Domingo, 17 Novembro 2019 20:12
Visitantes — Edson de Souza Moraes
Excelente artigo. A Amazônia, a tempos carece de mais atenção do poder público, onde o povo que lá está, na maioria das vezes, est... Leia Mais
Sábado, 16 Novembro 2019 10:19
4078 Acessos
3 comentários

A importância da análise prospectiva no Exército Brasileiro

Vivemos tempos de mudanças rápidas e constantes, em um ambiente permeado por características como volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Este contexto exige das organizações uma preocupação constante com o futuro. No caso das organizações militares, observam-se nas últimas décadas mudanças substanciais relativas ao emprego da força, cujo espectro de atuação tem se tornado cada vez mais amplo e complexo, e que inclui desde aspectos ligados a ilícitos transnacionais até o retorno dos tradicionais contenciosos geopolíticos no tabuleiro internacional.

Continuar lendo
  7345 Acessos
  0 comentários
7345 Acessos
0 comentários

Desafios da estratégia militar para o Brasil

Um traço do emprego militar em países em desenvolvimento, como é o caso na América do Sul, é o envolvimento das Forças Armadas em atividades “multimissão”. Diferentemente do padrão OTAN, as missões dos exércitos dessa região envolvem, além do preparo para a guerra, o apoio ao desenvolvimento nacional, bem como o suporte às diversas políticas públicas. De fato, para esses países, a ideia de guerra e não guerra é uma realidade muito anterior ao surgimento do neologismo “guerra de amplo espectro”.

Continuar lendo
  5339 Acessos
  2 comentários
Comentários Recentes
Visitantes — Alexandre
A estratégia é nos prepararmos para uma guerra de resistência, pois infelizmente não tempos poder bélico suficiente para enfrentar... Leia Mais
Terça, 26 Abril 2022 15:17
Visitantes — Sartorio
Parabéns pelo artigo bastante oportuno e esclarecedor!
Sexta, 02 Novembro 2018 00:01
5339 Acessos
2 comentários

Por uma agenda de Defesa Nacional: desafios e oportunidades

​ Co-autor:  Prof. MSc Raphael Camargo Lima Diferentemente das grandes potências, países em desenvolvimento têm, em geral, dificuldade para traçar e implementar uma Grande Estratégia, a fim de es...
Continuar lendo
  3495 Acessos
  4 comentários
Comentários Recentes
Visitantes — Vanderlei Rogerio Biscuola
Boa tarde Senhores. Compreendo dentro das minhas limitações o imenso desafio deste tema. Porém aos 54 anos, este Soldado R2C CPOR-... Leia Mais
Quinta, 21 Setembro 2017 12:44
Visitantes — Luciano Andre Vieira Rodrigues
Parabenizo a fala do general Antonio Hamilton Mourão. O exercito precisa se posicionar firmemente forçando os poderes a combater ... Leia Mais
Quarta, 20 Setembro 2017 19:12
Visitantes — nunes
Desculpem, Senhores do exercito. Mas falando em agenda de defesa nacional, não poderia deixar de colocar o link de uma matéria da... Leia Mais
Terça, 19 Setembro 2017 22:27
3495 Acessos
4 comentários