O Cel Alexandre Marcos Carvalho de Vasconcelos incorporou nas fileiras do Exército no ano de 1990, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército. Foi declarado aspirante a oficial da arma de artilharia, no ano de 1994, pela Academia Militar das Agulhas Negras e possui experiência na área de Defesa Química, Biológica Radiológica e Nuclear (DQBRN) de...sde o ano de 1997, quando realizou o Curso de Especialização em DQBRN; Realizou, dentre outros, os cursos de: Proteção Radiológica, Fundamentos de Radioproteção e Noções de Emergências Radiológicas, Ações de Radioproteção para Resposta em Situações de Emergência de Origem Nuclear ou Radiológica, Comando das Operações de Manutenção da Paz das Nações Unidas, Comando e Controle em Operações de DQBRN, Coordenação Civil-Militar, Segurança Nacional, Estratégia de Defesa e Processo Interagencia; Exerceu, entre outras, as seguintes funções: Instrutor do Curso de Artilharia e Geografia da Academia Militar das Agulhas Negras; Comandante da Companhia de Defesa Química, Biológica e Nuclear (2008-2009); Analista da doutrina de Artilharia de Campanha e Antiaérea do Centro de Doutrina do Exército (2013, 2016 e 2017) e integrante do Sistema de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear do Exército Brasileiro desde 2013; Fez parte da Cooperação Militar Brasileira no Paraguai (2014-2015), onde colaborou com o Ministério da Defesa do Paraguai nos assuntos de DQBRN e coordenou o emprego das tropas do Exército Brasileiro na defesa química, biológica, radiológica e nuclear durante a visita do Papa ao Paraguai (2015); Participou do aprimoramento da doutrina de DQBRN por meio da experiência adquirida na sua participação nos Grandes Eventos ocorridos no Brasil de 2012 a 2016. O Cel Vasconcelos foi integrante da equipe de planejamento e de coordenação da DQBRN na RIO + 20 (2012), Copa das Confederações da FIFA (2013), Jornada Mundial da Juventude (2013) e Jogos Olímpicos Rio 2016; e membro da equipe de planejamento da DQBRN para a Copa do Mundo (2014); Coordenou a realização de alguns Seminários de DQBRN, entre eles, um no Paraguai e o Seminário Lições Aprendidas dos Jogos Olímpicos Rio 2016 no Brasil; Proferiu palestras e instruções de DQBRN em diversos fóruns e seminários nacionais e internacionais. Nas atividades internacionais destacam-se sua participação nas seguintes atividades, como palestrante: Seminario sobre “La Defensa Química, Biológica, Radiológica y Nuclear (DQBRN) en Apoyo de la Sociedad” 2014 e 2015 (Paraguai), Exercícios da OPAQ no Brasil – 2009 e 2018, NCT South America 2018 (Colômbia), CBRNe South America 2018 (Argentina), NCT Europe 2018 (Países Baixos) e NCT South America 2020 (Colômbia); Na área de DQBRN, o Cel Vasconcelos comandou a Companhia de Defesa Química, Biológica e Nuclear (2008 e 2009) e o 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (2018 e 2019), sediados na cidade do Rio de Janeiro-RJ. Mais

A capacidade de Defesa Biológica do Exército Brasileiro

Ao longo da história, a comunidade internacional vem assistindo ao surgimento ou agravamento de doenças e epidemias em diversas partes do mundo, algumas relacionadas com atividades humanas de risco e manuseio de elementos perigosos ou à falta de cuidado com o manejo ambiental. Outro dado relevante, foram os casos relacionados com o bioterrorismo ocorridos, em especial, após o ano de 2001.

Continuar lendo
  2734 Acessos
  3 comentários
Marcado em:
2734 Acessos
3 comentários

Capacidade de Defesa Química do Exército Brasileiro

Com a crescente industrialização, aliada à busca de novas tecnologias, formas inovadoras de produção foram aperfeiçoadas. Nesse contexto, a indústria química surgiu em diversos ramos da produção. A pa...
Continuar lendo
  3174 Acessos
  2 comentários
3174 Acessos
2 comentários