Ao longo de um período de confinamento, como o do BRABAT, a equipe de psicologia foi um importante recurso para auxiliar na resolução de problemas pessoais, visando ao bem-estar de todos.
 
As atividades da Seção de Psicologia desenvolvidas durante a atuação do BRABAT 20 foram realizadas, basicamente, por meio de duas áreas de atuação: a da Psicologia Organizacional, visando à observação e ao acompanhamento dos processos grupais estabelecidos pela convivência intensa entre os militares dentro da base militar; e a da Psicologia Clínica, com o objetivo de prevenção e diagnóstico de possíveis distúrbios psicológicos com o intuito de resguardar a saúde mental do combatente no teatro de operações. 
Segundo as orientações do Centro de Estudos do Pessoal (CEP), baseado em estudos realizados durante esses dez anos de seleção, avaliação, acompanhamento e desmobilização de militares em missão de paz no Haiti, o psicólogo deve atuar prioritariamente com o Clima Organizacional, que está relacionado ao grau de motivação dentro da organização (no caso, o Batalhão de Infantaria de Força de Paz). 
 
O PAPEL DO PSICÓLOGO 
De certa forma, há o entendimento de que o papel do psicólogo seria o de “gerenciador” de pessoas, facilitando mudanças e promovendo uma melhor qualidade de vida aos militares. Quanto maior o nível de satisfação, melhor será o clima organizacional, que se traduz em relações de satisfação, de motivação, de interesse e de colaboração. 
Assim, as atividades desenvolvidas no BRABAT giraram em torno de processos grupais, com discussões coletivas e construção de equipes de trabalho que propunham a cooperação e a integração, a fim de salientar a importância de superar as diferenças individuais ou do grupo para obter a cooperação e o compromisso dos militares. O objetivo final era atingir a excelência no cumprimento da missão a que cada um se propusera quando decidira se tornar um peacekeeper. 
Quanto ao aspecto clínico, foram realizados atendimentos ambulatoriais para acompanhamento, prevenção e diagnóstico de possíveis distúrbios psicológicos que pudessem eclodir durante o cumprimento da missão.
 
TRABALHO INTENSO 
O quadro de trabalho foi intenso, com atendimentos diários, disponibilizados, também, nas bases isoladas (Cité Soleil e Forte Nacional) e na Companhia de Engenharia de Força de Paz (BRAENGCOY). 
Tudo isso feito para que cada componente do Batalhão pudesse ter a certeza de que suas necessidades emocionais e sociais estavam sendo cuidadas com a devida atenção. Cada peça dessa grande engrenagem é fundamental para o sucesso da missão, e a Seção de Psicologia sempre atuou para que todo o sistema funcionasse perfeitamente dentro e fora do teatro de operações. 
Ao longo de um período de confinamento, como o do BRABAT, a equipe de psicologia foi um importante recurso para auxiliar na resolução de problemas pessoais, visando ao bem-estar de todos.