Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Introdução
Início do conteúdo da página

Introdução

Publicado: Quinta, 09 de Julho de 2015, 19h28 | Última atualização em Quinta, 09 de Julho de 2015, 19h30 | Acessos: 8804

A Era do Conhecimento é era de desafio. Pessoas, organizações e instituições, todas estão sendo instigadas a participar deste novo mundo, muito mais conectado, veloz, informacional e transparente.

A palavra de ordem, portanto, é “transformação”. As organizações precisam ousar, desafiando-se na busca por conectar-se ao novo paradigma que impõe formas completamente diferentes de enxergar o mundo em que vivemos.

Basta lembrar que, nos últimos 50 anos, o mundo inovou e criou mais do que em todo o restante da história da humanidade.

O Exército aceitou esse desafio. A Transformação do Exército é um processo que cria sinergia com este mundo “plano” e altamente tecnológico da “aldeia global”. Neste contexto, os Projetos Estratégicos do Exército (PEE) são a sua face mais visível e palpável, dando concretude às nossas intenções.

Como previsto na Evolução do Processo de Transformação, até 2015, o Exército passará por uma fase de preparação, que constará, basicamente, da implementação dos Objetivos Estratégicos do Exército (OEE), das estratégias e ações estratégicas decorrentes, contemplados no Plano Estratégico do Exército (PEEx), proporcionando o desejável alinhamento estratégico de toda a Instituição.

Dessa forma, foram elaborados projetos estratégicos, classificados da seguinte maneira:

- estruturantes, que são conduzidos pelo Estado-Maior do Exército (EME) e pelos Órgãos de Direção Setorial (ODS); ou

- indutores do Processo de Transformação, conduzidos pelo Escritório de Projetos do Exército (EPEx).

Nessa fase de preparação, o objetivo é preparar o Exército, dando-lhe bases estruturais para a Transformação, com foco na dimensão humana. Nesse contexto, os Projetos Estratégicos Estruturantes são os seguintes:

- Amazônia Protegida – a cargo da 7ª Subchefia (SCh)/EME;

- Gestão e Inovação – a cargo da 2ª SCh/EME;

- Governança de Tecnologia da Informação – a cargo da 2ª SCh/EME;

- Sentinela da Pátria – a cargo da 7ª SCh/EME;

- Novo Sistema de Doutrina Militar Terrestre – a cargo do Centro de Doutrina do Exército (C Dout Ex)/3ª SCh/EME;

- A Dimensão Humana da Força – gestão do Departamento-Geral do Pessoal (DGP);

- Pólo de Ciência e Tecnologia do Exército em Guaratiba – gestão do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT);

- Novo Sistema de Educação e Cultura – gestão do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx);

- Novo Sistema de Engenharia – gestão do Departamento de Engenharia e Construção (DEC);

- Novo Sistema de Preparo e Emprego – gestão do Comando de Operações Terrestres (COTER); e

- Novo Sistema Logístico Militar Terrestre – gestão do Comando Logístico (COLOG).

Todos terão um papel fundamental, pois permitirão as necessárias alterações em todas as áreas de atuação do Exército, para dar suporte ao Processo de Transformação que visa levar a Força ao patamar político-estratégico almejado pelo Brasil.

Outras informações acerca dos Projetos Estratégicos do Exército, visite o sítio do Escritório de Projetos do Exército (EPEx) em: http://www.epex.eb.mil.br

Fim do conteúdo da página