Esquizofrenia social

​A transição atual é prolífica em extravagâncias que espelham interesses de todo o tipo, ensejando uma agenda surpreendente. A proposta de trocar o sistema presidencialista pelo parlamentarista, porém, é tema recorrente. Os políticos costumam culpar o presidencialismo dito de coalizão ou o semiparlamentarismo de tornar o Poder Executivo refém do Legislativo. Marotamente, omitem a causa da desarmonia: o parlamentar em função executiva.

Pelo certo, o senador ou o deputado, ao aceitarem cargo no Executivo, deveriam perder o mandato legislativo, em favor do princípio da independência dos poderes. Da mesma forma, esses políticos fingem esquecer que a soberania popular, fonte de todo o poder, escolheu o presidencialismo puro em dois plebiscitos recentes. Além disso, a proposta é inoportuna. Uma reforma que delega mais autoridade ao estamento político, no momento mais crítico de sua credibilidade, é insensatez.

Outra preocupação relevante é a violência urbana. Embora seja notória a crise geral de segurança pública, o tema não consegue espaço na agenda legislativa. A redoma psicológica em que se abrigam os legisladores no Congresso parece torná-los insensíveis ao sofrimento refletido no índice macabro de 60 mil homicídios ao ano, que supera o total de baixas somadas na Síria e no Afeganistão. A realidade social mostra que os códigos vigentes no País estão defasados. Uma explicação para o imobilismo seria a alienação ideológica.

Contudo, o distúrbio da insensibilidade não se restringe ao âmbito legislativo. A crise econômica e o desemprego de 14 milhões de pessoas não chegam a comover as corporações dos poderes públicos, responsáveis pela expansão de supersalários, que transcendem os limites legais. Sobre fenômeno similar, escreveu Alexis de Tocqueville, em "O Antigo Regime e a Revolução", que as teses dos enciclopedistas eram temas da moda entre os nobres da França no século XVIII, durante os convescotes de Paris e os saraus da Corte de Versailles, como se não lhes afetassem a própria sobrevivência. Mais do que anomalia emocional ou moral, seria um sintoma de esquizofrenia social.
Outro aspecto contumaz da agenda subliminar é a chamada "teoria do gênero". Inventada na Europa por pensadoras feministas, pretende alterar as leis da natureza, ao derrogar os sexos, como se o homem e a mulher fossem espécies diferentes dentro do gênero humano. O que surpreende é a assimilação do conceito pela grande mídia, que vem conseguindo inculcar tal aberração na sociedade, até alcançar a legislação governamental.

O fato é que o humanismo perdeu o rumo e transpôs os limites razoáveis, ocasionando um ambiente cada vez mais permissivo. O Brasil, por mais de quatro décadas, tem sido vítima de campanhas "construcionistas", que subverteram os valores sociais e desnortearam o senso comum. O bombardeio populista e ideológico, a partir da Constituinte de 1988, consolidou uma cultura de direitos sem deveres e minou o princípio da autoridade. O resultado mostra-se nos indicadores de corrupção, violência e impunidade. Para agravar esse quadro, escasseiam-se as lideranças políticas.

Chegamos, assim, ao limiar da ordem política, econômica, social e jurídica. É hora, portanto, de reação, antes que o faça o instinto de sobrevivência coletivo, potencial criador de cenários escatológicos. A ordem social que repousa em base falsa torna a sociedade suscetível ao presságio bíblico: "Quando vierem as chuvas, subirem os rios, soprarem os ventos e a vierem açoitar, ela ruirá, e grande será a sua ruína" (Mateus, 7:25).

Parabéns, Brasil!
Haiti e a criação do Centro Conjunto de Operações ...
 

Comentários 113

Visitantes - Vanderlei Rogerio Biscuola em Segunda, 11 Setembro 2017 12:43

Ótima leitura da conjuntura caro General Maynard Marques de Santa Rosa. Para os poucos que conseguem apreender com lucidez um mínimo de informação coerente, surge uma questão:
E qual Futura Esperar ??? Infelizmente o brasileiro tornou-se um imbecil nestes últimos 35 anos. Como reagir ? Como se engajar num sonho de edificação ? A agenda controlada pelos políticos e pela mídia se resume somente em: Sexualidade, Direitos sem Deveres, Assistencialismo e tantas outras coisas que não levam a nada.
Os senhores tem as informações, conhecem seu dever e sua missão patriótica. Nós que ainda temos sanidade e idade para entender história (no meu caso 54 anos) clamamos por intervenção.
Não aguardem milhões para a legitimação. O povo está com lepra mental, não sabe que pode clamar por intervenção. Por este motivo postei nas redes sociais a seguinte frase:
SENÃO HOUVER #INTERVENÇÃOMILITARJÁ , OS MILITARES COMETEM CRIME DE "ABANDONO DE INCAPAZ" . Com todo o amor e respeito, Soldado 871 Biscuola R2C CPOR/SP 1981

Ótima leitura da conjuntura caro General Maynard Marques de Santa Rosa. Para os poucos que conseguem apreender com lucidez um mínimo de informação coerente, surge uma questão: E qual Futura Esperar ??? Infelizmente o brasileiro tornou-se um imbecil nestes últimos 35 anos. Como reagir ? Como se engajar num sonho de edificação ? A agenda controlada pelos políticos e pela mídia se resume somente em: Sexualidade, Direitos sem Deveres, Assistencialismo e tantas outras coisas que não levam a nada. Os senhores tem as informações, conhecem seu dever e sua missão patriótica. Nós que ainda temos sanidade e idade para entender história (no meu caso 54 anos) clamamos por intervenção. Não aguardem milhões para a legitimação. O povo está com lepra mental, não sabe que pode clamar por intervenção. Por este motivo postei nas redes sociais a seguinte frase: SENÃO HOUVER #INTERVENÇÃOMILITARJÁ , OS MILITARES COMETEM CRIME DE "ABANDONO DE INCAPAZ" . Com todo o amor e respeito, Soldado 871 Biscuola R2C CPOR/SP 1981
Visitantes - AUGUSTO CÉSAR em Segunda, 11 Setembro 2017 21:45

PERFECTO!!

PERFECTO!!
Visitantes - Martins em Sábado, 09 Setembro 2017 23:17

E agora José, eu diria mesmo, São José, aquele mesmo que protegeu o menino Jesus de seus perversos perseguidores. E agora Brasil? Quem irá te proteger? O país está inegavelmente na UTI de um hospital de quinta categoria e pessoas brincando de governar essa portentosa nação. Ao ver certo ministro declarando que todos estão trabalhando para colocar o país em seu devido lugar de respeito, fico a pensar: os mesmos que o colocaram nesse lugar de penúria seriam mesmos capazes de um milagre digno de uma natividade tal qual a do menino Jesus? Vejo e ouço coisas diversas. Uma gravação que circula nas redes sociais atribuindo ao ex-presidente Lula, é de pasmar qualquer pessoa que um dia lhe confiou um voto sequer, fui um deles. Na minha boa fé e sem ser petista ou outro partido qualquer, cometi esse equívoco. Vejo outro político na mídia prometendo muita austeridade na condução dos bens públicos e principalmente a retomada de nossos valores patrióticos. Caso ele se torne Presidente da República, torço para que ele logre êxito mesmo com todas as controvérsias e propagandas contrárias devido à sua formação castrense e atitudes conservadoras. Só não posso admitir que ele viesse a ser mais um, ..., o filho do Brasil! Existe até o que se admirar de um outro pretenso candidato. Em certo trecho de sua propaganda política, ele como todo aproveitador de fatos passados usa como esbirro negativo o tal anos de chumbo. Diz assim: temos que vencer o ódio e a volta do militarismo, ...ora bolas, ele disse que iria receber a turma do Juiz Sérgio Moro, PF à bala se o nome dele fosse citado na lava jato. Realmente que não dá para acreditar em nenhum pacifismo desse candidato. A justiça nesse raciocínio sempre será achincalhada como sempre. Para a triste realidade, outros iguais ou piores aparecerão. Sem querer cometer nenhum sacrilégio, creio que a segunda volta do senhor Jesus, está ainda distante. Tem-se é de tomar atitudes positivas e mudar esse quadro esquizofrênico (satânico) e vencer sem ter de ocupar o já ocupadíssimo senhor do céu e da terra, nem que seja com intervenção militar constitucional! Já passou para fora dos limites, basta!!

E agora José, eu diria mesmo, São José, aquele mesmo que protegeu o menino Jesus de seus perversos perseguidores. E agora Brasil? Quem irá te proteger? O país está inegavelmente na UTI de um hospital de quinta categoria e pessoas brincando de governar essa portentosa nação. Ao ver certo ministro declarando que todos estão trabalhando para colocar o país em seu devido lugar de respeito, fico a pensar: os mesmos que o colocaram nesse lugar de penúria seriam mesmos capazes de um milagre digno de uma natividade tal qual a do menino Jesus? Vejo e ouço coisas diversas. Uma gravação que circula nas redes sociais atribuindo ao ex-presidente Lula, é de pasmar qualquer pessoa que um dia lhe confiou um voto sequer, fui um deles. Na minha boa fé e sem ser petista ou outro partido qualquer, cometi esse equívoco. Vejo outro político na mídia prometendo muita austeridade na condução dos bens públicos e principalmente a retomada de nossos valores patrióticos. Caso ele se torne Presidente da República, torço para que ele logre êxito mesmo com todas as controvérsias e propagandas contrárias devido à sua formação castrense e atitudes conservadoras. Só não posso admitir que ele viesse a ser mais um, ..., o filho do Brasil! Existe até o que se admirar de um outro pretenso candidato. Em certo trecho de sua propaganda política, ele como todo aproveitador de fatos passados usa como esbirro negativo o tal anos de chumbo. Diz assim: temos que vencer o ódio e a volta do militarismo, ...ora bolas, ele disse que iria receber a turma do Juiz Sérgio Moro, PF à bala se o nome dele fosse citado na lava jato. Realmente que não dá para acreditar em nenhum pacifismo desse candidato. A justiça nesse raciocínio sempre será achincalhada como sempre. Para a triste realidade, outros iguais ou piores aparecerão. Sem querer cometer nenhum sacrilégio, creio que a segunda volta do senhor Jesus, está ainda distante. Tem-se é de tomar atitudes positivas e mudar esse quadro esquizofrênico (satânico) e vencer sem ter de ocupar o já ocupadíssimo senhor do céu e da terra, nem que seja com intervenção militar constitucional! Já passou para fora dos limites, basta!!
Visitantes - Daniel Vieira em Quinta, 07 Setembro 2017 19:50

Excelente texto. É uma pena que o povo não perceba os movimentos subreptícios que buscam destruir nossa cultura e minar a nação.

Excelente texto. É uma pena que o povo não perceba os movimentos subreptícios que buscam destruir nossa cultura e minar a nação.
Visitantes - Cardoso em Quarta, 06 Setembro 2017 12:59

Parabéns pelo texto, relata a decadência de um povo onde o individualismo é ovacionado em detrimento do coletivo. O que define a "Esquizofrenia" é a perda da realidade, o que vemos claramente no texto políticos e sociedade alienados de valores, alimentados por migalhas sociais.

Parabéns pelo texto, relata a decadência de um povo onde o individualismo é ovacionado em detrimento do coletivo. O que define a "Esquizofrenia" é a perda da realidade, o que vemos claramente no texto políticos e sociedade alienados de valores, alimentados por migalhas sociais.
Visitantes
Quinta, 15 Novembro 2018