Exército Brasileiro – “Braço Forte, Mão Amiga”

(Baseado nos relatos do Cel R/1 Francisco Roselio Brasil Ribeiro)

 

Para catalisar a opinião pública e a vontade nacional, várias estratégias de divulgação institucional são desenvolvidas, difundindo o trabalho, a relevância, os princípios e os valores militares que norteiam o “Braço Forte” e a “Mão Amiga” dessa Instituição perene e de Estado, que nunca faltou com a Pátria.

Ao reconhecer a importância da Comunicação Social e de suas ferramentas, em 1992, o Coronel da reserva Francisco Roselio Brasil Ribeiro, integrante, à época, do CCOMSEx, propôs, em uma das várias reuniões de pauta do Centro (brainstorm), o slogan “Braço Forte, Mão Amiga” para traduzir a complexa missão da Força e substituir o lema anterior “Exército: Segurança e Integração”. No mesmo ano, essa proposta, aceita e oficializada, direcionou a campanha da Semana do Exército no mês de abril e se perpetuou como uma “impressão digital” da Força Terrestre brasileira.

Há causas explícitas e subliminares que delineiam o sucesso duradouro do slogan, dentre as quais se destacam: a coerência com a história invicta dos campos de batalha do exército nacional; a adequação à realidade brasileira e aos valores modernos; e a sensibilização do EB quanto à responsabilidade social, revelada na proteção do meio ambiente, no auxílio às comunidades carentes, no atendimento à população em caso de calamidades, no desenvolvimento da infraestrutura nacional e no incentivo à cultura. Constata-se, em breve análise semântica do lema, a perfeita conjugação da atividade-fim, sintetizada no “Braço Forte”, com a atividade complementar, encerrada na “Mão Amiga”. Nos atuais cenários nacional e internacional, as duas atividades não só podem ocorrer simultaneamente como podem se complementar.

No tocante ao “Braço Forte”, o EB tem demonstrado, desde a sua formação em Guararapes no século XVII, perfeita integração com os interesses do povo brasileiro. Inicialmente, expulsou o dominador estrangeiro; em seguida, promoveu a Unidade Nacional, com a atuação heroica de seu Patrono, Caxias; escreveu novas páginas de vitórias na Guerra da Tríplice Aliança e na Segunda Guerra Mundial, além de ser protagonista na dissuasão de inúmeros conflitos.

A credibilidade de que o EB desfruta em nossa sociedade não advém apenas do desempenho forte e seguro do seu “Braço Forte”, mas também da “Mão Amiga” de um Exército constituído por homens e mulheres de todos os matizes sociais, vocacionados a contribuir com o progresso da Nação. O sentimento de solidariedade, traduzido pela “Mão Amiga”, manifesta-se em ações subsidiárias, como o tratamento humanitário aos povos indígenas; a educação básica das comunidades dos mais longínquos rincões do País; as missões de manutenção da paz, amenizando o sofrimento e as carências de povos irmãos; os atendimentos médico e odontológico das comunidades ribeirinhas da Amazônia e do Pantanal, dentre tantas outras importantes tarefas desenvolvidas pelo EB em prol da nossa gente.

O respeito e a admiração dos brasileiros pelo seu Exército comprovam que a legalidade da sua atuação, calcada nos princípios constitucionais; a estabilidade inerente às instituições democráticas; a legitimidade respaldada na grande confiabilidade; e a necessária coesão interna, conquistada pela ética e pela moral, suscitadas com o slogan “Braço Forte, Mão Amiga”, continuam a permear o dia a dia da caserna e a coordenar a perfeita engrenagem que une as peças fundamentais – os Soldados de Caxias – ao funcionamento dessa máquina nacional e inquebrantável chamada Exército Brasileiro.

EXÉRCITO BRASILEIRO, EU CONFIO!

PROGRAMA CALHA NORTE - Há 30 anos contribuindo par...
Nós e as Instituições Permanentes
 

Comentários 7

Visitantes - JERONIMO RIBEIRO JÚNIOR em Sexta, 23 Fevereiro 2018 17:01

Nasci em pleno Regime Militar e nele cresci. Nunca soube de pessoas de bem que tenham sido molestadas por Militares das Forças Armadas, qualquer delas. O que sempre vi foi anarquistas sendo presos e colocados nos seus devidos lugares. Isso sim. Era uma honra portar os símbolos da Pátria, carregar a Bandeira do Brasil, cantar os Hinos institucionais. Mas, uma certa quadrilha vermelha acabou por se apoderar do poder e, desde aquela gloriosa época, nunca mais o Brasil foi o mesmo. Maldita hora em que o General Figueiredo foi entregar o poder aos apátridas. Mas, ainda é tempo de recuperar a governabilidade do país. As Forças Armadas são realmente a única instituição em quem o brasileiro de bem pode confiar. Que venha a INTERVENÇÃO MILITAR. Serei o primeiro a bradar em alto e bom som: VIVA A DEMOCRACIA PERDIDA HÁ MAIS DE TRINTA ANOS. VIVA A QUEDA DAS QUADRILHAS ORGANIZADAS QUE TOMARAM O BRASIL DE ASSALTO.

Nasci em pleno Regime Militar e nele cresci. Nunca soube de pessoas de bem que tenham sido molestadas por Militares das Forças Armadas, qualquer delas. O que sempre vi foi anarquistas sendo presos e colocados nos seus devidos lugares. Isso sim. Era uma honra portar os símbolos da Pátria, carregar a Bandeira do Brasil, cantar os Hinos institucionais. Mas, uma certa quadrilha vermelha acabou por se apoderar do poder e, desde aquela gloriosa época, nunca mais o Brasil foi o mesmo. Maldita hora em que o General Figueiredo foi entregar o poder aos apátridas. Mas, ainda é tempo de recuperar a governabilidade do país. As Forças Armadas são realmente a única instituição em quem o brasileiro de bem pode confiar. Que venha a INTERVENÇÃO MILITAR. Serei o primeiro a bradar em alto e bom som: VIVA A DEMOCRACIA PERDIDA HÁ MAIS DE TRINTA ANOS. VIVA A QUEDA DAS QUADRILHAS ORGANIZADAS QUE TOMARAM O BRASIL DE ASSALTO.
Visitantes - Rita de Cassia Campos em Segunda, 19 Fevereiro 2018 16:00

Major, não nos abandone!
O Brasil precisa dos Miliares, não é possível que deixem a Nação a deriva , nas mãos de criminosos que se instalaram no poder de forma espúria.
Os Brasileiros do bem, me incluo, sempre nos opusemos as urnas eletrônica e não fomos ouvidos, fomos traídos , quando da campanha do desarmamento, votamos Não!
Mas mesmo assim fomos massacrados, nos tiraram o direito de nos defender e defender nossa família, enquanto isso os bandidos dominam as ruas, as escolas e faculdades. que será das próximas gerações?
Dou graças a Deus, fui educada na época do Regime Militar, hoje aos 60 anos, tenho 3 filhos e íntegros, formados e graças a Deus. novamente, agradeço por não ter netos, porque teria vergonha que eles pensassem que não lutei para que minha Pátria Amada se torna-se comunista. Nossa Bandeira Nunca, Jamais será vermelha! Eu Confio nas nossas Forças Armadas.
Rita de Cássia - São Paulo/SP 19 Fevereito 2018


Major, não nos abandone! O Brasil precisa dos Miliares, não é possível que deixem a Nação a deriva , nas mãos de criminosos que se instalaram no poder de forma espúria. Os Brasileiros do bem, me incluo, sempre nos opusemos as urnas eletrônica e não fomos ouvidos, fomos traídos , quando da campanha do desarmamento, votamos Não! Mas mesmo assim fomos massacrados, nos tiraram o direito de nos defender e defender nossa família, enquanto isso os bandidos dominam as ruas, as escolas e faculdades. que será das próximas gerações? Dou graças a Deus, fui educada na época do Regime Militar, hoje aos 60 anos, tenho 3 filhos e íntegros, formados e graças a Deus. novamente, agradeço por não ter netos, porque teria vergonha que eles pensassem que não lutei para que minha Pátria Amada se torna-se comunista. Nossa Bandeira Nunca, Jamais será vermelha! Eu Confio nas nossas Forças Armadas. Rita de Cássia - São Paulo/SP 19 Fevereito 2018
Visitantes - Nilma Noval em Domingo, 18 Fevereiro 2018 12:27

O boletim interno Mim Ex: SPOEX14/771_8, que "Defere em parecer de urgência que, a partir das 00:00 hrs do dia 18/02/2018, qualquer cidadão que .. '" circulando no (Whatsapp) é um comunicado oficial para a população carioca e pode-se compartilhar?

O boletim interno Mim Ex: SPOEX14/771_8, que "Defere em parecer de urgência que, a partir das 00:00 hrs do dia 18/02/2018, qualquer cidadão que .. '" circulando no (Whatsapp) é um comunicado oficial para a população carioca e pode-se compartilhar?
Visitantes - EBlog em Segunda, 19 Fevereiro 2018 12:15

Prezada Nilma,
bom dia!

Agradecemos o interesse pelo EBlog, continue participando.
Sobre o questionamento, esclarecemos que o documento referido não foi expedido pelo Exército.

Prezada Nilma, bom dia! Agradecemos o interesse pelo EBlog, continue participando. Sobre o questionamento, esclarecemos que o documento referido não foi expedido pelo Exército.
Visitantes - R. Souza em Terça, 23 Janeiro 2018 09:04

Excelente texto. Uma pena que os irresponsáveis da história como a elite jornalística e educadora ensinaram para nossa sociedade que o Exército Brasileiro foi ditador, ao invés de real amigo da democracia. Peço desculpas por ter acreditado nisso uma parte da minha vida. Diante de tantas coisas que estão acontecendo na política irradiando para os setores sociais como educação, cultura, segurança, levando o nosso país a decadência moral e ética, entro na multidão digital que solicita urgentemente a intervenção constitucional militar, resgatando dia após dia, tudo que foi demolido pela esquerda hegemônica infiltrada. Venho também lembrá-los que as manifestação nas ruas não acontece como deveria, porque essa mesma elite usa artifícios legais para esgotar os ânimos e esperanças do povo. Nós estamos cansados da rotina de trabalhar e ganhar pouco, ainda ver os políticos roubarem tudo, nos faltar o básico em serviços e além de tudo, sair nas para gritar. Os três poderes viraram circo e as prisões dignas de novela das oito daqueles que receberam alguma punição só enfatiza que o povo não tem o respeito daqueles que deveriam o representar. Hoje no máximo nos rebelamos pelas redes sociais, toda a cultura do emburrecimento cravou na mente das pessoas que intervenção militar é ditadura, mas quando paro e explico para aqueles que tem ouvidos, essas pessoas parecem ver uma luz no fim do túnel e acabam por concordar sobre o emprego da FA. O clamor que estão esperando para intervir Senhores Generais, pode não vir em tempo. Tenho esperança na inteligência do EB e que ela dirá o momento certo de agir, porque a maioria do povo não sabe o que pedir nas ruas.

Excelente texto. Uma pena que os irresponsáveis da história como a elite jornalística e educadora ensinaram para nossa sociedade que o Exército Brasileiro foi ditador, ao invés de real amigo da democracia. Peço desculpas por ter acreditado nisso uma parte da minha vida. Diante de tantas coisas que estão acontecendo na política irradiando para os setores sociais como educação, cultura, segurança, levando o nosso país a decadência moral e ética, entro na multidão digital que solicita urgentemente a intervenção constitucional militar, resgatando dia após dia, tudo que foi demolido pela esquerda hegemônica infiltrada. Venho também lembrá-los que as manifestação nas ruas não acontece como deveria, porque essa mesma elite usa artifícios legais para esgotar os ânimos e esperanças do povo. Nós estamos cansados da rotina de trabalhar e ganhar pouco, ainda ver os políticos roubarem tudo, nos faltar o básico em serviços e além de tudo, sair nas para gritar. Os três poderes viraram circo e as prisões dignas de novela das oito daqueles que receberam alguma punição só enfatiza que o povo não tem o respeito daqueles que deveriam o representar. Hoje no máximo nos rebelamos pelas redes sociais, toda a cultura do emburrecimento cravou na mente das pessoas que intervenção militar é ditadura, mas quando paro e explico para aqueles que tem ouvidos, essas pessoas parecem ver uma luz no fim do túnel e acabam por concordar sobre o emprego da FA. O clamor que estão esperando para intervir Senhores Generais, pode não vir em tempo. Tenho esperança na inteligência do EB e que ela dirá o momento certo de agir, porque a maioria do povo não sabe o que pedir nas ruas.
Visitantes - Martins em Terça, 23 Janeiro 2018 00:58

Acabei de receber um vídeo e uma gravação com a voz de um bispo lá no Canadá. O missionário está perplexo. Sinceramente, com toda a minha vivência e algum aprendizado desde o serviço militar obrigatório no exército e mais uma temporada a serviço no Iraque em guerra, confesso que estou traumatizado. talvez esse vídeo já seja do conhecimento de muitos no Brasil. Um jovem de 19 anos foi cruelmente morto, espancado e decapitado a golpes de facão, pelo governo de lá, Venezuela. segundo os fatos ele teria roubado comida para ele e familiares famintos e ainda falou mal daquele governo. Aonde está os direitos humanos meu Deus do céu? É inaceitável que nossa pátria querida tenha qualquer relação com aqueles seres abomináveis de lá. Embora tenhamos pessoas aqui que pediu uma salva de palmas para aquele governo satanista de lá, gostaria de fazer um apelo aos nossos comandantes das FFAA no sentido de se tomar alguma atitude. Como se não bastasse a invasão de nosso país por refugiados de lá, tem-se que baixar a cabeça para esse cruel assassino N. Maduro. Senhores das armas, isto é muito grave, o Brasil precisa urgentemente retomar as rédeas da situação antes que um catástrofe humana se estabeleça em terras de Santa Cruz. Lula o irresponsável incorrigível tem de sair de cena de uma vez de nossa querida pátria. Com Deus venceremos!

Acabei de receber um vídeo e uma gravação com a voz de um bispo lá no Canadá. O missionário está perplexo. Sinceramente, com toda a minha vivência e algum aprendizado desde o serviço militar obrigatório no exército e mais uma temporada a serviço no Iraque em guerra, confesso que estou traumatizado. talvez esse vídeo já seja do conhecimento de muitos no Brasil. Um jovem de 19 anos foi cruelmente morto, espancado e decapitado a golpes de facão, pelo governo de lá, Venezuela. segundo os fatos ele teria roubado comida para ele e familiares famintos e ainda falou mal daquele governo. Aonde está os direitos humanos meu Deus do céu? É inaceitável que nossa pátria querida tenha qualquer relação com aqueles seres abomináveis de lá. Embora tenhamos pessoas aqui que pediu uma salva de palmas para aquele governo satanista de lá, gostaria de fazer um apelo aos nossos comandantes das FFAA no sentido de se tomar alguma atitude. Como se não bastasse a invasão de nosso país por refugiados de lá, tem-se que baixar a cabeça para esse cruel assassino N. Maduro. Senhores das armas, isto é muito grave, o Brasil precisa urgentemente retomar as rédeas da situação antes que um catástrofe humana se estabeleça em terras de Santa Cruz. Lula o irresponsável incorrigível tem de sair de cena de uma vez de nossa querida pátria. Com Deus venceremos!
Visitantes - Martins em Segunda, 22 Janeiro 2018 19:32

Cara major Adriana.
Como exposto no texto, o lema anterior era: “Exército, Segurança e Integração”. O lema atual é: “Exército, Braço Forte, Mão Amiga”. Nesse contexto mesmo tendo mudanças nas frases, não houve nenhum impacto negativo quanto à essência grandiosa que todos nós brasileiros almejamos e orgulhamos. Ocorre que mudanças sempre são possíveis e aí vem o lado preocupante da coisa em se tratando de um Brasil fora dos trilhos. Vou ser bem claro: tivemos um governo anterior que foi deposto e hoje anda a todo vapor para se chegar ao topo máximo do poder novamente. Esse governo citado já assumiu publicamente a sua aversão ao Exército de Caxias quando atribuiu a esta instituição a culpa da saída precoce deles do poder. Disseram à época que se tivessem FFAA voltadas para os interesses nacionais, eles não teriam caídos. Isso irritou e magoou muito o comandante da época e atual, Eduardo Villas Boas e a milhões de brasileiros de bem, inclusive este escriba aqui que vos dirige a palavra. Os Soldados de Caxias tem de estarem muito atentos e vigilantes para não se tornarem iguais aos malfadados “soldados Bolivarianos”, caso essa sigla anterior retorne ao poder. Outra questão capciosa do momento é a atitude de grande emissora de TV interessada em colher opiniões de brasileiros em todas as regiões do país, sob o título: “Que Brasil você quer para o futuro”? O serviço de inteligência da força tem de ficar bem atento quanto ao perigo de mensagens editadas e ou manipuladas com forte conteúdo tendencioso e em desacordo com a verdade que venha a favorecer a que quer que sejam os candidatos a comandante em chefe das gloriosas FFAA. Principalmente a elementos comprovadamente apátridas e usurpadores das coisas públicas, vale também para caçadores de marajás, sendo o próprio, um farsante e também marajá. Tem-se de fazer prevalecer essa máxima custe o que custar para nunca se arrepender depois: “EXÉRCITO BRASILEIRO, EU CONFIO!”. Sempre!

Cara major Adriana. Como exposto no texto, o lema anterior era: “Exército, Segurança e Integração”. O lema atual é: “Exército, Braço Forte, Mão Amiga”. Nesse contexto mesmo tendo mudanças nas frases, não houve nenhum impacto negativo quanto à essência grandiosa que todos nós brasileiros almejamos e orgulhamos. Ocorre que mudanças sempre são possíveis e aí vem o lado preocupante da coisa em se tratando de um Brasil fora dos trilhos. Vou ser bem claro: tivemos um governo anterior que foi deposto e hoje anda a todo vapor para se chegar ao topo máximo do poder novamente. Esse governo citado já assumiu publicamente a sua aversão ao Exército de Caxias quando atribuiu a esta instituição a culpa da saída precoce deles do poder. Disseram à época que se tivessem FFAA voltadas para os interesses nacionais, eles não teriam caídos. Isso irritou e magoou muito o comandante da época e atual, Eduardo Villas Boas e a milhões de brasileiros de bem, inclusive este escriba aqui que vos dirige a palavra. Os Soldados de Caxias tem de estarem muito atentos e vigilantes para não se tornarem iguais aos malfadados “soldados Bolivarianos”, caso essa sigla anterior retorne ao poder. Outra questão capciosa do momento é a atitude de grande emissora de TV interessada em colher opiniões de brasileiros em todas as regiões do país, sob o título: “Que Brasil você quer para o futuro”? O serviço de inteligência da força tem de ficar bem atento quanto ao perigo de mensagens editadas e ou manipuladas com forte conteúdo tendencioso e em desacordo com a verdade que venha a favorecer a que quer que sejam os candidatos a comandante em chefe das gloriosas FFAA. Principalmente a elementos comprovadamente apátridas e usurpadores das coisas públicas, vale também para caçadores de marajás, sendo o próprio, um farsante e também marajá. Tem-se de fazer prevalecer essa máxima custe o que custar para nunca se arrepender depois: “EXÉRCITO BRASILEIRO, EU CONFIO!”. Sempre!
Visitantes
Quinta, 19 Julho 2018

Imagem do Captcha