Eu sou o Exército

BRAÇO FORTE, MÃO AMIGA! É assim, fundamentado nessas duas simples expressões, que eu, o Exército Brasileiro, ao longo de 371 anos de existência, tenho buscado pautar minhas ações para defender a nossa Nação e garantir os poderes legalmente constituídos em nossa Carta Magna e o império da lei e da ordem.

Continuar lendo
  2290 Acessos
  0 comentários
2290 Acessos
0 comentários

Ética e Moral - um breve estudo

Ética é uma palavra de origem grega, que pode ter dois entendimentos: o primeiro origina-se da palavra "éthos", pronunciada com o "e" curto (pronúncia fechada), traduzida para o latim com o significad...
Continuar lendo
  3542 Acessos
  10 comentários
3542 Acessos
10 comentários

Estejamos preparados! A guerra sequer começou

O livro "1984" – último romance de George Orwell – foi escrito em 1949. Para o autor, seriam necessários 35 anos para que alguns dos mecanismos do controle e da manipulação da informação e dos recurso...
Continuar lendo
  5605 Acessos
  7 comentários
5605 Acessos
7 comentários

Esquizofrenia social

​A transição atual é prolífica em extravagâncias que espelham interesses de todo o tipo, ensejando uma agenda surpreendente. A proposta de trocar o sistema presidencialista pelo parlamentarista, porém...
Continuar lendo
  21326 Acessos
  113 comentários
21326 Acessos
113 comentários

Espadim de Caxias: símbolo da Honra Militar

Ao resgatar o título de Cadete, criar o Corpo de Cadetes, seu brasão, seu estandarte e seus uniformes históricos, o então Coronel José Pessôa Cavalcanti de Albuquerque – Comandante da Escola Militar do Realengo, de novembro de 1930 a agosto de 1934 – fortaleceu os laços que uniam o Exército do Império ao da República. Contudo, faltava ao Cadete uma arma privativa que o distinguisse de todos os demais militares.

Continuar lendo
  1758 Acessos
  3 comentários
Marcado em:
1758 Acessos
3 comentários