A reestruturação da remuneração dos militares das Forças Armadas e os efeitos na redução de gastos do Governo

 

A forte crise econômica que se abate sobre o País requer medidas de contenção de gastos, no âmbito da administração pública. Independentemente dos fatores que deram origem à atual crise, seus reflexos são sentidos diretamente por grande parcela da população brasileira, quer pela perda de poder aquisitivo, ocasionada pelo retorno da inflação, quer pela redução da oferta de emprego, levando à mudança de hábitos de consumo e à busca por novas alternativas de renda.

 O Governo Federal tem anunciado, entre outras reformas, a necessidade de uma Reforma Previdenciária que se traduz em mais um grande esforço ao qual todos os cidadãos brasileiros serão submetidos. A argumentação está em que o Tesouro Nacional não tem como arcar com os elevados déficits gerados pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS), pelo Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) e pelas pensões pagas às pensionistas de militares.

A forte crise econômica que se abate sobre o País requer medidas de contenção de gastos, no âmbito da administração pública. Independentemente dos fatores que deram origem à atual crise, seus reflexos são sentidos diretamente por grande parcela da população brasileira, quer pela perda de poder aquisitivo, ocasionada pelo retorno da inflação, quer pela redução da oferta de emprego, levando à mudança de hábitos de consumo e à busca por novas alternativas de renda.

 O Governo Federal tem anunciado, entre outras reformas, a necessidade de uma Reforma Previdenciária que se traduz em mais um grande esforço ao qual todos os cidadãos brasileiros serão submetidos. A argumentação está em que o Tesouro Nacional não tem como arcar com os elevados déficits gerados pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS), pelo Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) e pelas pensões pagas às pensionistas de militares.


Quando se fala em reduzir despesas, é importante destacar que os militares já vêm contribuindo com esse esforço, desde a edição da Medida Provisória (MP) nº 2.131, de 28 de dezembro de 2000, que reestruturou a remuneração nas Forças Armadas, extinguindo vários benefícios.

Com a edição da MP nº 2.131, de 2000, foram extintos os direitos: ao adicional de tempo de serviço; ao auxílio-moradia; à pensão para as filhas; ao acúmulo de duas pensões militares; à contagem em dobro do tempo de serviço para licença especial não gozada; ao recebimento de proventos do posto acima na inatividade; à contribuição para pensão militar de dois postos acima; e à licença especial. Essas mudanças foram implementadas sem regras de transição, ou seja, tiveram efeitos imediatos a partir da publicação da MP – atual MP 2.215-10, de 2001.

O esforço dos militares das Forças Armadas para a contenção de gastos do Governo pode ser traduzido em números. Entre 2003 e 2015, os gastos com inativos militares e pensionistas foram reduzidos em 20% em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), passando de 0,73% para 0,51% do PIB. Para o mesmo período, os gastos com aposentados e pensionistas do RGPS, por exemplo, aumentaram em, aproximadamente, 19%, passando de 6,24% para 7,42% do PIB.

Anualmente, o Ministério da Defesa encaminha ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão o “Estudo Atuarial das Pensões Militares”, que é um dos anexos ao Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias, levado ao Congresso Nacional. Esse documento aponta a tendência de redução dos gastos com nossos pensionistas, ratificando a efetividade da MP 2.215-10, de 2001.  Essa tendência foi corroborada pela Nota Técnica Conjunta nº 4/2016 do Congresso Nacional, de 25 de maio de 2016, ao analisar o PLDO 2017, que retrata a redução da diferença entre receitas e despesas do sistema de pensões militares de R$ 11,52 bilhões em 2016, para R$ 8,22 bilhões em 2050.

É indiscutível uma diminuição dos gastos públicos e de uma melhor eficiência e efetividade no emprego de seus recursos públicos, mas no que se refere aos militares das Forças Armadas, faz 16 anos – desde dezembro de 2000 – que as medidas necessárias para a redução de gastos com inativos e pensionistas foram tomadas, com reflexos bastante significativos, que implicaram na supressão de vários direitos dos militares das três Forças, com a consequente perda de poder aquisitivo, de renda e de formação de patrimônio da categoria.



Passagem de Comando das Organizações Militares do ...
O Comportamento Militar
 

Comentários 3

Visitantes - Questionador em Sexta, 18 Agosto 2017 18:36

As forças armadas são de vital importância para garantia da nação não só contra os inimigos externos como também contra os inimigos internos que tentam tomar o poder da nação.

Com uma FFAA ética e comprometida com valores e não com a ideologia marxista seria impossível a tomada do poder.
A estratégia implantada na Venezuela gradualmente foi exatamete esta. Primeiro na época de Chavez as forças armadas tiveram o contingente cortado drasticamente, logo em seguida após a troca do comando para comandantes comunistas, o contingente foi dobrado e triplicado rapidamente, supondo de pessoas alinhadas ao comunismo ou seja à ditadura de Maduro e toda a escravização do povo.

Este não é um golpe contra as as FFAA apenas, é um golpe contra a pátria.
Contra a liberdade de todos.
O que podemos fazer para mudar isto?
Até quando as FFAA irão resistir?
Quando o povo irá acordar e APOIAR as FFAA?

As forças armadas são de vital importância para garantia da nação não só contra os inimigos externos como também contra os inimigos internos que tentam tomar o poder da nação. Com uma FFAA ética e comprometida com valores e não com a ideologia marxista seria impossível a tomada do poder. A estratégia implantada na Venezuela gradualmente foi exatamete esta. Primeiro na época de Chavez as forças armadas tiveram o contingente cortado drasticamente, logo em seguida após a troca do comando para comandantes comunistas, o contingente foi dobrado e triplicado rapidamente, supondo de pessoas alinhadas ao comunismo ou seja à ditadura de Maduro e toda a escravização do povo. Este não é um golpe contra as as FFAA apenas, é um golpe contra a pátria. Contra a liberdade de todos. O que podemos fazer para mudar isto? Até quando as FFAA irão resistir? Quando o povo irá acordar e APOIAR as FFAA?
Visitantes - Joao D P Kovacs em Terça, 15 Agosto 2017 00:36

Porque os militares devem ter mais aposentadoria complementar com 30 anos de servico enquanto um civil da inicitiva privada tem que trabalhar ate os 65 para ter direito a uma aposentadoria de fome?
Me convença por favor.

Porque os militares devem ter mais aposentadoria complementar com 30 anos de servico enquanto um civil da inicitiva privada tem que trabalhar ate os 65 para ter direito a uma aposentadoria de fome? Me convença por favor.
Visitantes - Bruno Silva de Oliveira em Quinta, 17 Agosto 2017 13:36

1. Porque militares não tem os mesmos direitos dos civis.
2. Porque os civis têm direito a receber hora extra, os militares não.
3. Porque os civis têm direito a adicional noturno, os militares não.
4. Pelas 500 mil outra regalias que um civil tem e os militares não.
5. Porque quando o civil se aposenta ele para de pagar o INSS. O militar paga sua seguridade social própria (não é o INSS) até morrer, mesmo depois de reformado (aposentado) continua a ser descontado no pagamento.
6. Pelos os 500 mil motivos que poderia expor, mas se esses ainda não te convenceram, acredito que ninguém e nenhum outro motivo irá.
Quero dizer que vc já tem a opinião formada independente de qualquer outro argumento que apareça.

1. Porque militares não tem os mesmos direitos dos civis. 2. Porque os civis têm direito a receber hora extra, os militares não. 3. Porque os civis têm direito a adicional noturno, os militares não. 4. Pelas 500 mil outra regalias que um civil tem e os militares não. 5. Porque quando o civil se aposenta ele para de pagar o INSS. O militar paga sua seguridade social própria (não é o INSS) até morrer, mesmo depois de reformado (aposentado) continua a ser descontado no pagamento. 6. Pelos os 500 mil motivos que poderia expor, mas se esses ainda não te convenceram, acredito que ninguém e nenhum outro motivo irá. Quero dizer que vc já tem a opinião formada independente de qualquer outro argumento que apareça.
Visitantes
Segunda, 25 Setembro 2017

Imagem do Captcha