A Mente Sã Fortalece o Corpo

Ao longo de um período de confinamento, como o do BRABAT, a equipe de psicologia foi um importante recurso para auxiliar na resolução de problemas pessoais, visando ao bem-estar de todos.
 
As atividades da Seção de Psicologia desenvolvidas durante a atuação do BRABAT 20 foram realizadas, basicamente, por meio de duas áreas de atuação: a da Psicologia Organizacional, visando à observação e ao acompanhamento dos processos grupais estabelecidos pela convivência intensa entre os militares dentro da base militar; e a da Psicologia Clínica, com o objetivo de prevenção e diagnóstico de possíveis distúrbios psicológicos com o intuito de resguardar a saúde mental do combatente no teatro de operações. 
Segundo as orientações do Centro de Estudos do Pessoal (CEP), baseado em estudos realizados durante esses dez anos de seleção, avaliação, acompanhamento e desmobilização de militares em missão de paz no Haiti, o psicólogo deve atuar prioritariamente com o Clima Organizacional, que está relacionado ao grau de motivação dentro da organização (no caso, o Batalhão de Infantaria de Força de Paz). 
 
O PAPEL DO PSICÓLOGO 
De certa forma, há o entendimento de que o papel do psicólogo seria o de “gerenciador” de pessoas, facilitando mudanças e promovendo uma melhor qualidade de vida aos militares. Quanto maior o nível de satisfação, melhor será o clima organizacional, que se traduz em relações de satisfação, de motivação, de interesse e de colaboração. 
Assim, as atividades desenvolvidas no BRABAT giraram em torno de processos grupais, com discussões coletivas e construção de equipes de trabalho que propunham a cooperação e a integração, a fim de salientar a importância de superar as diferenças individuais ou do grupo para obter a cooperação e o compromisso dos militares. O objetivo final era atingir a excelência no cumprimento da missão a que cada um se propusera quando decidira se tornar um peacekeeper. 
Quanto ao aspecto clínico, foram realizados atendimentos ambulatoriais para acompanhamento, prevenção e diagnóstico de possíveis distúrbios psicológicos que pudessem eclodir durante o cumprimento da missão.
 
TRABALHO INTENSO 
O quadro de trabalho foi intenso, com atendimentos diários, disponibilizados, também, nas bases isoladas (Cité Soleil e Forte Nacional) e na Companhia de Engenharia de Força de Paz (BRAENGCOY). 
Tudo isso feito para que cada componente do Batalhão pudesse ter a certeza de que suas necessidades emocionais e sociais estavam sendo cuidadas com a devida atenção. Cada peça dessa grande engrenagem é fundamental para o sucesso da missão, e a Seção de Psicologia sempre atuou para que todo o sistema funcionasse perfeitamente dentro e fora do teatro de operações. 
Ao longo de um período de confinamento, como o do BRABAT, a equipe de psicologia foi um importante recurso para auxiliar na resolução de problemas pessoais, visando ao bem-estar de todos.
O Nine / Eleven Francês
O Banco de Tempo

Posts Relacionados

 

Comentários 1

Visitantes - Thiago Henrique Barros em Quinta, 08 Junho 2017 18:08

Como integrante do 20º CONTBRAS, especificamente do BRABAT 20, gostaria de parabenizar o trabalho desenvolvido pela Seção de Psicologia, da qual sou testemunha de sua importância e, até mesmo, necessidade. Como comandante de pelotão na missão, enfrentei um problema de relacionamento entre dois soldados, momento em que senti necessidade de solicitar o apoio da Capitão CAROLINA para formular um parecer sobre os riscos de permanecer com aqueles dois militares em ambiente de confinamento e com constante acesso a armamento e munição. Meu receio como responsável por aquela fração era de que aquele problema de relacionamento se agravasse e tomasse proporções irreversíveis, uma vez que todos os militares durante a missão apresentam uma maior sensibilidade para os sintomas do estresse. Após algumas reuniões da psicóloga com os militares do meu pelotão, recebi um parecer que ratificou minha decisão de prosseguir na missão com os dois militares, me dando uma maior segurança na luta por restabelecer os vínculos de amizade e confiança daqueles dois que passaram por um momento de desavenças. A missão foi cumprida com êxito e sem nenhum problema posterior.

Como integrante do 20º CONTBRAS, especificamente do BRABAT 20, gostaria de parabenizar o trabalho desenvolvido pela Seção de Psicologia, da qual sou testemunha de sua importância e, até mesmo, necessidade. Como comandante de pelotão na missão, enfrentei um problema de relacionamento entre dois soldados, momento em que senti necessidade de solicitar o apoio da Capitão CAROLINA para formular um parecer sobre os riscos de permanecer com aqueles dois militares em ambiente de confinamento e com constante acesso a armamento e munição. Meu receio como responsável por aquela fração era de que aquele problema de relacionamento se agravasse e tomasse proporções irreversíveis, uma vez que todos os militares durante a missão apresentam uma maior sensibilidade para os sintomas do estresse. Após algumas reuniões da psicóloga com os militares do meu pelotão, recebi um parecer que ratificou minha decisão de prosseguir na missão com os dois militares, me dando uma maior segurança na luta por restabelecer os vínculos de amizade e confiança daqueles dois que passaram por um momento de desavenças. A missão foi cumprida com êxito e sem nenhum problema posterior.
Visitantes
Terça, 19 Junho 2018

Imagem do Captcha