A liderança no nível político

Os jornais mais importantes do País têm dedicado diversos editoriais e textos de opinião, nos quais se diagnostica a ausência de lideranças políticas capazes de "aglutinar sentimentos, representar vontades, promover consensos e levar adiante projetos que ultrapassem os interesses particulares". Atesta-se, portanto, repetidas vezes, a falta que os líderes fazem ao Brasil nesse momento de gravíssimas dificuldades políticas, econômicas e sociais.

Realmente, não há exemplos na história recente do Brasil de um momento em que lideranças políticas fossem tão escassas, tão difíceis de ser apontadas. Pretensas lideranças foram engolfadas por escândalos e deixaram órfãos aqueles que, de boa-fé, creditavam-lhes alguma dose de confiança na capacidade de conduzir os destinos da Nação.

Lideranças políticas podem ser definidas como pessoas com a capacidade de influenciar outras, por intermédio da criação de vínculos afetivos (respeito, admiração, confiança), de modo que os cidadãos sejam levados a acreditar que o líder conduzirá o grupo – no caso, o próprio país – pelos melhores caminhos para a superação de todas as dificuldades que se apresentam.

Três devem ser os focos de trabalho das lideranças políticas: o primeiro é o de criar uma visão de futuro para a coletividade a que servem. Assim, as lideranças devem ter o exato objetivo de para onde querem conduzir a sociedade que as elegeu. O segundo foco é a mudança. Para isso, devem ter clara a noção da realidade que as cerca, saber exatamente em que ponto a sociedade se encontra e quais deverão ser as medidas que conduzirão à situação a que desejam chegar. O terceiro é o alinhamento das políticas, estratégias, programas e projetos de governo, para que todos os ministérios, secretarias, agências e órgãos trabalhem em coordenação de esforços (e não em concorrência), na busca das metas colimadas.

Evidentemente, não é tarefa fácil. Em tempos normais, tudo isso exige preparo intelectual, capacidade de articulação, experiência política, entre outras qualidades. Em época de crise, como a que vivemos, some-se a essas expertises uma sólida crença nos valores caros à sociedade que o líder representa, valores esses como honra, honestidade, amor à verdade e à justiça, respeito aos cidadãos (que devem ser, genuinamente, considerados dignos de reverência, deferência e gratidão), integridade e patriotismo, colocando-se os interesses da Pátria acima das conveniências particulares.

Não há atalhos na formação de lideranças políticas. Estas são forjadas durante o caminho do serviço à sociedade, desde a experiência comunitária até o desempenho dos mais altos cargos da Nação. Não há, portanto, espaço para aventureiros ou "salvadores da pátria". Entretanto, vivemos dias em que é muito difícil reconhecer líderes que comunguem dos valores mais caros aos brasileiros. É, principalmente, por essa razão que os formadores de opinião na imprensa e a grande maioria dos brasileiros clamam por líderes capazes de aglutinar as vontades de todos os setores da sociedade, na busca de um caminho que nos conduza aos destinos a que aspiramos como cidadãos.

Crença em valores. É isso que os brasileiros esperam de suas lideranças. Somente pessoas que demonstrem essa capacidade conseguirão inspirar os brasileiros, unindo a sociedade em prol das soluções para os muitos problemas que nos afligem.




Autor – Paulo Roberto da Silva Gomes Filho, Coronel de Cavalaria do Exército, é coordenador da Disciplina Liderança na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército.

.

Pesquisa comprova o êxito da Força de Pacificação ...
Fotografia: estamos todos conectados a ela

Posts Relacionados

 

Comentários 17

Visitantes - leonardo couto em Terça, 06 Março 2018 23:01

O Brasil tem um líder sim.Está nos Eua qualquer um que ocupa o Pentágono,manda no nosso país,qualquer líder de primeira linha seja revolucionário ou não vai ser combatido por toda superestrutura do sistema,não há interesse para o sistema que impera o País nem a direita ou a esquerda que tenha talento e autonomia vai ser aniquilado pelos interesses de corporações muito estranhas a vida nacional,aqui não é questão de direita ou esquerda e sim de entreguista contra nacionalista,o que está em jogo é quem vai servir a Cia ou ao Brasil potência,a nossa solução é uma profunda mudança na sociedade de caráter institucional e social e não modelos importados pela policia federal dos Eua que defende apenas interesse do Imperialismo anglo saxônico se continuar do jeito que está restará uma revolução de caráter socialista democrático,se acreditam que militares seguram uma população de milhões então não sou eu o tolo são vossa excelências que não entendem tanto assim de história aceitar colonialismo,miséria,repressão passivamente, só tolos,tudo tem limite sabe militares que tipo de soldados vocês são foram feitos para defender o povo ou o capital internacional,são defensores do Brasil ou dos Estados Unidos,estou falando o que estão empurrando o Brasil se o capitalismo não funciona mais para o Brasil devemos defender outro modelo e como defensor do menchevismo internacionalista revolucionário mas democrático é o que tem mais a cara do Brasil,defende um sistema mais radical do que os socialistas de fevereiro da Russia mas muito menos que os Bolcheviques,´concordo com a direita até um certo ponto considero o Lenin util do ponto de vista estratégico mas muito autocrático para o Brasil não dura o regime dele dois dias,apesar de ser simpático a revoluções não gosto de violência desenfreada e de autocracia seja a direita ou a esquerda as duas são desastrosas para militares e civis.

O Brasil tem um líder sim.Está nos Eua qualquer um que ocupa o Pentágono,manda no nosso país,qualquer líder de primeira linha seja revolucionário ou não vai ser combatido por toda superestrutura do sistema,não há interesse para o sistema que impera o País nem a direita ou a esquerda que tenha talento e autonomia vai ser aniquilado pelos interesses de corporações muito estranhas a vida nacional,aqui não é questão de direita ou esquerda e sim de entreguista contra nacionalista,o que está em jogo é quem vai servir a Cia ou ao Brasil potência,a nossa solução é uma profunda mudança na sociedade de caráter institucional e social e não modelos importados pela policia federal dos Eua que defende apenas interesse do Imperialismo anglo saxônico se continuar do jeito que está restará uma revolução de caráter socialista democrático,se acreditam que militares seguram uma população de milhões então não sou eu o tolo são vossa excelências que não entendem tanto assim de história aceitar colonialismo,miséria,repressão passivamente, só tolos,tudo tem limite sabe militares que tipo de soldados vocês são foram feitos para defender o povo ou o capital internacional,são defensores do Brasil ou dos Estados Unidos,estou falando o que estão empurrando o Brasil se o capitalismo não funciona mais para o Brasil devemos defender outro modelo e como defensor do menchevismo internacionalista revolucionário mas democrático é o que tem mais a cara do Brasil,defende um sistema mais radical do que os socialistas de fevereiro da Russia mas muito menos que os Bolcheviques,´concordo com a direita até um certo ponto considero o Lenin util do ponto de vista estratégico mas muito autocrático para o Brasil não dura o regime dele dois dias,apesar de ser simpático a revoluções não gosto de violência desenfreada e de autocracia seja a direita ou a esquerda as duas são desastrosas para militares e civis.
Visitantes - realista em Quarta, 16 Agosto 2017 23:32

Voce acredita que alguém leia mesmo isso aqui ? Os artigos estão alimentados de clichés. As autoridades evitam se inteirar do que temos denunciado, por que informam só pelo " jornalismo ".

Voce acredita que alguém leia mesmo isso aqui ? Os artigos estão alimentados de clichés. As autoridades evitam se inteirar do que temos denunciado, por que informam só pelo " jornalismo ".
Visitantes - Martins em Segunda, 14 Agosto 2017 12:22

Ilustre Coronel,
Estamos em situação de penúria e os governantes parecem estar gostando disso. Nem espero nada deles de aproveitável. Nunca se viu tanto desmando em nossa pátria, por parte dos líderes civis. Se governar é isso aí, melhor seria sem isso aí no sentido de conter custos exorbitantes com mordomias e afins. Não há como tapar o sol com a peneira.
O Brasil de hoje pode-se comparar a uma aeronave cheia de passageiros e em pleno voo necessitando de conserto de muita urgência e alto risco para todos. O sistema político brasileiro é o maior culpado dessa pane anunciada. A bem da verdade nem podemos dizer que temos sistema político, temos mesmos são grupos de espertalhões que fazem uso das urnas e com votos de qualidades baixíssimas, pelo nível global de eleitores se estabelecem e na maioria dos casos se perpetuam no poder. Para piorar ainda mais as coisas políticos ditos de esquerda, tem suas alianças e seus compadrios com vizinhos fronteiriços de condutas duvidosas até em seus próprios países. A direita no Brasil anda estonteada para não dizer neutralizada. Sem o necessário equilíbrio de forças, a sociedade esclarecida fica refém de tudo aquilo que não condiz com a sua forma politicamente correta de pensar e agir. Creio e ponho fé que no meio dessa dúvida atroz, de quantos lados tem uma moeda, onde para muitos tem dois lados; para mim tem três lados: lado superior, lado inferior e lado periférico. Nesse último lado estão inseridos aqueles que tudo ouvem, tudo veem e tudo podem na hora que estes dois lados superior (situação) e inferior (oposição) não mais forem capazes de conduzir essa imensa aeronave com segurança ao seu destino grandioso. As FFAA, em especial a força terrestre que é o exército brasileiro, colocadas por mim estrategicamente no lado periférico da moeda, sempre será o cinturão de proteção da pátria contra os inimigos externos e internos que se atreverem contra a nossa honra, gloria e soberania. O exército brasileiro precisa saber com total convicção, que o povo brasileiro respeita, admira e confia nele, mesmo em seu silêncio e resignação perante aquilo que todos nós somos submetidos com tanta humilhação, falta de respeito e constrangimento por duvidosos chefes supremos que nunca tem fim.

Ilustre Coronel, Estamos em situação de penúria e os governantes parecem estar gostando disso. Nem espero nada deles de aproveitável. Nunca se viu tanto desmando em nossa pátria, por parte dos líderes civis. Se governar é isso aí, melhor seria sem isso aí no sentido de conter custos exorbitantes com mordomias e afins. Não há como tapar o sol com a peneira. O Brasil de hoje pode-se comparar a uma aeronave cheia de passageiros e em pleno voo necessitando de conserto de muita urgência e alto risco para todos. O sistema político brasileiro é o maior culpado dessa pane anunciada. A bem da verdade nem podemos dizer que temos sistema político, temos mesmos são grupos de espertalhões que fazem uso das urnas e com votos de qualidades baixíssimas, pelo nível global de eleitores se estabelecem e na maioria dos casos se perpetuam no poder. Para piorar ainda mais as coisas políticos ditos de esquerda, tem suas alianças e seus compadrios com vizinhos fronteiriços de condutas duvidosas até em seus próprios países. A direita no Brasil anda estonteada para não dizer neutralizada. Sem o necessário equilíbrio de forças, a sociedade esclarecida fica refém de tudo aquilo que não condiz com a sua forma politicamente correta de pensar e agir. Creio e ponho fé que no meio dessa dúvida atroz, de quantos lados tem uma moeda, onde para muitos tem dois lados; para mim tem três lados: lado superior, lado inferior e lado periférico. Nesse último lado estão inseridos aqueles que tudo ouvem, tudo veem e tudo podem na hora que estes dois lados superior (situação) e inferior (oposição) não mais forem capazes de conduzir essa imensa aeronave com segurança ao seu destino grandioso. As FFAA, em especial a força terrestre que é o exército brasileiro, colocadas por mim estrategicamente no lado periférico da moeda, sempre será o cinturão de proteção da pátria contra os inimigos externos e internos que se atreverem contra a nossa honra, gloria e soberania. O exército brasileiro precisa saber com total convicção, que o povo brasileiro respeita, admira e confia nele, mesmo em seu silêncio e resignação perante aquilo que todos nós somos submetidos com tanta humilhação, falta de respeito e constrangimento por duvidosos chefes supremos que nunca tem fim.
Visitantes - Dercidio Nava em Sábado, 12 Agosto 2017 21:53

As lideranças começaram a desaparecer do cenário nacional a partir de 1.985, com a saída dos militares do governo. A essa classe política que assumiu o poder não interessava pessoas esclarecidas e foram aos poucos retirando disciplinas que estimulavam a liderança, com uma política de não reprovar ninguém, transformaram nossos jovens em bonecos que sabem apenas repetir o slogan do comunismo, de que o governo militar foi uma ditadura e que prendia e matava quem não concordasse com eles. Se não houver uma intervenção, será cada dia mais difícil aparecer novas lideranças, apenas aquelas lideranças adestradas pelo comunismo, visando idiotizar cada vez mais nossos jovens, transformando-os em bonecos manipulados.

As lideranças começaram a desaparecer do cenário nacional a partir de 1.985, com a saída dos militares do governo. A essa classe política que assumiu o poder não interessava pessoas esclarecidas e foram aos poucos retirando disciplinas que estimulavam a liderança, com uma política de não reprovar ninguém, transformaram nossos jovens em bonecos que sabem apenas repetir o slogan do comunismo, de que o governo militar foi uma ditadura e que prendia e matava quem não concordasse com eles. Se não houver uma intervenção, será cada dia mais difícil aparecer novas lideranças, apenas aquelas lideranças adestradas pelo comunismo, visando idiotizar cada vez mais nossos jovens, transformando-os em bonecos manipulados.
Visitantes - Paulo Cesar Da Costa em Sábado, 12 Agosto 2017 16:40

Parabéns Cel Paulo Filho. Nossos respeito aos verdadeiros guerreiros do Brasil. Somente as FFAA poderão limpar esse pais.

Parabéns Cel Paulo Filho. Nossos respeito aos verdadeiros guerreiros do Brasil. Somente as FFAA poderão limpar esse pais.
Visitantes
Sexta, 21 Setembro 2018