A Liderança e a Mística

​Falar de Liderança pode parecer iniciativa pretensiosa diante da quantidade de livros, artigos, trabalhos acadêmicos e outros materiais publicados no mundo inteiro sobre o tema. No Brasil, há textos excelentes do General Alberto Mendes Cardoso e do Coronel Mario Hecksher, estudiosos do assunto no campo militar.

Em muitas das leituras disponíveis, deparamo-nos com as características pessoais e as condutas que tipificam os líderes, além dos valores que defendem. São proposições que traduzem imenso poder influenciador, muitas vezes exemplificados por relatos ocorridos em situações extremas, a exemplo das experiências reais de combate durante a Guerra da Tríplice Aliança (1865-1870), que revelaram atuação destacada de grandes líderes militares, como o Brigadeiro Sampaio e o Duque de Caxias.

Predispus-me a trabalhar com a dimensão das perguntas e menos com a das respostas, a fim de fomentar algo novo. Sendo assim, destaco os primeiros questionamentos para reflexão. Para o líder, qual deve ser o verdadeiro sentido das coisas? Será que há uma Liderança categorizada como verdadeira, associada aos valores universais do bem comum? Existe Liderança quando se atende a interesses escusos e meramente pessoais? Qual deveria ser a visão de mundo dos líderes atuais?
Pode-se dizer que, desde a Grécia Antiga, os pensadores criaram teorias na tentativa de explicar o mundo a nossa volta. Todas elas convergem, praticamente, para duas propostas: a Materialista e a Idealista.

O alemão Karl Marx talvez seja o nome mais conhecido entre os materialistas, pois é autor de uma ciência conhecida como Materialismo Histórico, cuja proposta assegura que o mundo é pura matéria que se impõe a nós, indivíduos. Segundo ele, a única realidade relevante é a da matéria existente, que influencia, diretamente, na maneira de pensar e de agir dos homens. Para os materialistas, o objeto é mais importante que o seu observador.

Esse pressuposto é questionado pelos idealistas, na medida em que estes, por sua vez, acreditam ser o mundo uma realidade inatingível, de modo que a ideia formada a respeito dele deve se sobrepor ao que realmente ele possa ser. Para os idealistas, o foco estará no observador e não no objeto observado.

Se você, leitor, não teve dúvidas de que a Liderança está mais ligada à visão idealista de mundo, certamente, está apto a continuar esta leitura. Uma das maiores críticas ao Materialismo está no fato de ele não permitir que a ideia transcenda a matéria, embora os mais céticos possam afirmar que explicar o mundo material pela própria matéria seria tão inadequado quanto qualquer outra justificativa idealista.

A reflexão conjuntural para tentar explicar os contextos mundiais, em que as idiossincrasias e os conflitos culturais falam mais alto é, sim, puro Idealismo. Quem terá o domínio no século XXI? Os líderes asiáticos, supostamente mais disciplinados, ou os ocidentais, teoricamente mais criativos? Essa questão foi discutida no livro Clash!, de Hazel Markus e Alana Conner (2013). Sempre haverá espaço para objeções e subjeções.

Por tudo isso e antes de qualquer coisa, a Liderança, na atualidade, precisa estar em estrita consonância com o esforço em prol da vida de paz e harmonia com as pessoas e com a natureza, pois dessa visão de mundo depende a sobrevivência do nosso planeta. Simples assim.

Aqui apontamos para a Liderança, tal como é definida por Robert Rabbin, em seu livro Liderança Invisível (2001). Nele, o autor a define como mística, oculta, na qual a alma (algo imaterial e que nos difere dos animais) ganha destaque, atrelada à percepção e à intuição, em detrimento da análise racional.

O termo "mística" é bastante conhecido no meio militar, mas, normalmente, aparece em contextos associados às tradições, o que mostra grande limitação de seu verdadeiro significado. Para Rabbin, a mística que, na linguagem coloquial, está associada ao "devaneio" e à "obscuridade", tem significado oposto: representa a experiência de vínculo imediato com a vida em si mesma e proporciona aproximação com a realidade.

A essência da experiência mística está no fato de se buscar caminhos para entender que servir à vida é mais nobre que dominar a própria vida. Isso reposiciona os indivíduos a um patamar diferenciado da existência acima de ideologias, posições políticas ou interesses materiais. A exemplo dos militares por profissão, a quem tem o propósito da servidão ao coletivo, em detrimento dos interesses pessoais, essa busca torna-se quase um dever fundamental.

Ser místico, portanto, é ter habilidade de ouvir a voz interior, no contexto daquilo os chefes militares chamam de "solidão do comando". O propósito é o de conseguir enxergar além do óbvio e questionar o que nos bombardeiam como "verdades", antes de simplesmente aceitá-las como tal. A mística é uma espécie de filosofia de vida, de grande alcance por parte daquele que a pratica, proporcionando-lhe visão holística da realidade circundante.

Religiosidade, espiritualidade, introspecção, meditação, amor, compaixão, silêncio, consciência: não importa o caminho empreendido rumo à experiência mística. O fundamental é a percepção de que o mundo material apresenta variada gama de atrativos, que pode nos tornar dependentes e subservientes. Insistir no propósito baseado nos valores essenciais universais e no desapego talvez seja a tarefa mais difícil que nos compete. Esse, sim, é um desafio para os verdadeiros líderes dos novos tempos.

Praças do Exército valorizam o autoaperfeiçoamento
Por uma agenda de Defesa Nacional: desafios e opor...

Posts Relacionados

 

Comentários 9

Visitantes - Martins em Quarta, 04 Outubro 2017 15:42

Lideranças parecem sempre trabalhar a serviço do GOLPE.
Projeto de Lei do Senado 8.703/17, que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), com dinheiro público, para custear a campanha eleitoral de todos os cargos em disputa. Nem tudo é golpe, a menos que os políticos golpistas repitam insistentemente essa palavra tão repudiada no próprio meio deles, somente para seus benefícios. O primeiro uso dessa infeliz palavra “golpe” pode ser atribuído segundo interpretações maliciosas de hoje à Proclamação da República em 1889 pelo Marechal Deodoro da Fonseca. Jânio Quadros alegou que a pressão de "forças terríveis" o obrigava a renunciar, mas ele não falou quais eram estas "forças". Como a disputa política foi bastante acirrada nos anos 60, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) tinha como teses opostas às da União Democrática Nacional (UDN). Assim, era possível que Leonel Brizola, eleito governador do Rio Grande do Sul pelo PTB, em 1958, não apoiasse o presidente eleito, em 1960, Jânio Quadros, pela UDN. “Brizola, meses antes, pregava uma intervenção militar, para impedir as eleições, a vitória e a posse de Jânio, que considerava inevitáveis e terríveis”. Coincidência ou não, "terríveis" aparece duas vezes nesse contexto. -Se fosse hoje isso seria golpe de Brizola para que fosse empossado o seu cunhado Jango na Presidência da República? Jânio disse: Saio com um agradecimento, e um apelo. O agradecimento, é aos companheiros que, comigo, lutaram e me sustentaram, dentro e fora do Governo e, de forma especial, às Forças Armadas, cuja conduta exemplar, em todos os instantes, proclamo nesta oportunidade. JANGO que era o vice de Jânio hoje é visto como “HERÓI” e TEMER que fora o vice de Dilma hoje é visto como o VILÃO. Em ambas as situações os vices são vistos de formas contrárias nessa notória conveniência, diante da difusão da ideia de que vices são ilegítimos por não terem sidos eleitos diretamente pelo povo. E para terminar, quem sempre esteve com o braço forte e a mão amiga em todos os momentos ruins para o devido socorro da Pátria, hoje são depreciados, amordaçados e taxados de golpistas pelos que sequer deviam se pronunciar em defesa de si mesmos.

Lideranças parecem sempre trabalhar a serviço do GOLPE. Projeto de Lei do Senado 8.703/17, que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), com dinheiro público, para custear a campanha eleitoral de todos os cargos em disputa. Nem tudo é golpe, a menos que os políticos golpistas repitam insistentemente essa palavra tão repudiada no próprio meio deles, somente para seus benefícios. O primeiro uso dessa infeliz palavra “golpe” pode ser atribuído segundo interpretações maliciosas de hoje à Proclamação da República em 1889 pelo Marechal Deodoro da Fonseca. Jânio Quadros alegou que a pressão de "forças terríveis" o obrigava a renunciar, mas ele não falou quais eram estas "forças". Como a disputa política foi bastante acirrada nos anos 60, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) tinha como teses opostas às da União Democrática Nacional (UDN). Assim, era possível que Leonel Brizola, eleito governador do Rio Grande do Sul pelo PTB, em 1958, não apoiasse o presidente eleito, em 1960, Jânio Quadros, pela UDN. “Brizola, meses antes, pregava uma intervenção militar, para impedir as eleições, a vitória e a posse de Jânio, que considerava inevitáveis e terríveis”. Coincidência ou não, "terríveis" aparece duas vezes nesse contexto. -Se fosse hoje isso seria golpe de Brizola para que fosse empossado o seu cunhado Jango na Presidência da República? Jânio disse: Saio com um agradecimento, e um apelo. O agradecimento, é aos companheiros que, comigo, lutaram e me sustentaram, dentro e fora do Governo e, de forma especial, às Forças Armadas, cuja conduta exemplar, em todos os instantes, proclamo nesta oportunidade. JANGO que era o vice de Jânio hoje é visto como “HERÓI” e TEMER que fora o vice de Dilma hoje é visto como o VILÃO. Em ambas as situações os vices são vistos de formas contrárias nessa notória conveniência, diante da difusão da ideia de que vices são ilegítimos por não terem sidos eleitos diretamente pelo povo. E para terminar, quem sempre esteve com o braço forte e a mão amiga em todos os momentos ruins para o devido socorro da Pátria, hoje são depreciados, amordaçados e taxados de golpistas pelos que sequer deviam se pronunciar em defesa de si mesmos.
Visitantes - Gen Ex Paulo Cesar de Castro em Domingo, 01 Outubro 2017 10:17

Cumprimentos sinceros e efusivos ao autor pela abordagem inédita, clara e atraente. Obrigado, aprendi muito com sua reflexão.
Como contribuição, deixo à meditação de todos ensinamentos sintetizados em "O Monge e o Executivo". A liderança é um estilo de vida que se desenvolve durante a existência inteira e se aperfeiçoa a cada dia, fundada em valores como o de servir". Os militares servem à Pátria. A \Nação necessita urgentemente de líderes políticos nos quais se possa confiar e, principalmente, imitar. Que sejam exemplos de vida sadia.
Gen Ex Castro

Cumprimentos sinceros e efusivos ao autor pela abordagem inédita, clara e atraente. Obrigado, aprendi muito com sua reflexão. Como contribuição, deixo à meditação de todos ensinamentos sintetizados em "O Monge e o Executivo". A liderança é um estilo de vida que se desenvolve durante a existência inteira e se aperfeiçoa a cada dia, fundada em valores como o de servir". Os militares servem à Pátria. A \Nação necessita urgentemente de líderes políticos nos quais se possa confiar e, principalmente, imitar. Que sejam exemplos de vida sadia. Gen Ex Castro
Visitantes - oseas em Quarta, 27 Setembro 2017 20:07

A nação brasileira durante anos vem sofrendo o marasmo de um inimigo que a tem aflingido de forma impiedosa e contumaz. Uma mancha escura que a fragiliza arrastando-a para uma era tenebrosa. Era de trevas. O comunismo destruiu o nosso país. A ideologia marxista arrastou esse país para o caos generalizado. Não suportamos mais tanta violência e degradação moral em nosso país. Instituições comprometida com ideologias comunistas têm contribuído para a destruição moral por intermedio do marxismo cultural, sem sofrerem qualquer consequência. Nossas famílias estão se degradando vitimadas por essa agenda corrupta e imoral. Senhores militares, SOCORRO!! INTERVENHAM enquanto ha tempo.

A nação brasileira durante anos vem sofrendo o marasmo de um inimigo que a tem aflingido de forma impiedosa e contumaz. Uma mancha escura que a fragiliza arrastando-a para uma era tenebrosa. Era de trevas. O comunismo destruiu o nosso país. A ideologia marxista arrastou esse país para o caos generalizado. Não suportamos mais tanta violência e degradação moral em nosso país. Instituições comprometida com ideologias comunistas têm contribuído para a destruição moral por intermedio do marxismo cultural, sem sofrerem qualquer consequência. Nossas famílias estão se degradando vitimadas por essa agenda corrupta e imoral. Senhores militares, SOCORRO!! INTERVENHAM enquanto ha tempo.
Visitantes - Junior em Quarta, 27 Setembro 2017 14:26

Primeiramente um saludo patriótico a todos das FFAA. Senhores todos Já percebemos que o Brasil só será salvo da corrupção e das ideologias de esquerda que tentam em BC alisar o nosso povo através de uma intervenção militar ou nossos militares intervém para salvar o nosso país ou o Brasil se afundara a maior parte do povo brasileiro é a favor de uma intervenção militar.

Primeiramente um saludo patriótico a todos das FFAA. Senhores todos Já percebemos que o Brasil só será salvo da corrupção e das ideologias de esquerda que tentam em BC alisar o nosso povo através de uma intervenção militar ou nossos militares intervém para salvar o nosso país ou o Brasil se afundara a maior parte do povo brasileiro é a favor de uma intervenção militar.
Visitantes - João Fernandes da Silva Júnior em Quarta, 27 Setembro 2017 00:53

Sou João Fernandes da Silva Júnior. Estou a disposição, basta me contactar.
Sou do Rio de Janeiro, Do antigo 3º RCC, em Realengo. Resido em Biguaçu, SC.

Sou João Fernandes da Silva Júnior. Estou a disposição, basta me contactar. Sou do Rio de Janeiro, Do antigo 3º RCC, em Realengo. Resido em Biguaçu, SC.
Visitantes - Martins em Terça, 26 Setembro 2017 00:02

Duas invenções que provocaram gigantescas mortandades humanas.

Karl Marx, o pai do comunismo.

”A religião é o ópio do povo”. (falecimento 14 de março) mesma data do nascimento de Einstein.

“Eu desejo me vingar contra Aquele que governa lá em cima.” (Karl Marx)

Albert Einstein, o pai da bomba atômica

“A ciência sem a religião é manca, a religião sem a ciência é cega”. (nascimento 14 de março) mesma data do falecimento de Marx.

"Lamento o papel que tive no desenvolvimento dessa arma destrutiva." (Albert Einstein)

Líderes comunistas nunca se lamentaram por seus crimes contra a humanidade.
Será que faz parte da vingança de Karl Marx contra Deus ?
Desapegar das coisas materiais próprias é uma questão particular de cada um.
Fazer os corruptos do Brasil desapegarem das coisas materiais alheias é uma questão de honra de todos os brasileiros.

Duas invenções que provocaram gigantescas mortandades humanas. Karl Marx, o pai do comunismo. ”A religião é o ópio do povo”. (falecimento 14 de março) mesma data do nascimento de Einstein. “Eu desejo me vingar contra Aquele que governa lá em cima.” (Karl Marx) Albert Einstein, o pai da bomba atômica “A ciência sem a religião é manca, a religião sem a ciência é cega”. (nascimento 14 de março) mesma data do falecimento de Marx. "Lamento o papel que tive no desenvolvimento dessa arma destrutiva." (Albert Einstein) Líderes comunistas nunca se lamentaram por seus crimes contra a humanidade. Será que faz parte da vingança de Karl Marx contra Deus ? Desapegar das coisas materiais próprias é uma questão particular de cada um. Fazer os corruptos do Brasil desapegarem das coisas materiais alheias é uma questão de honra de todos os brasileiros.
Visitantes - Vanderlei Rogerio Biscuola em Segunda, 25 Setembro 2017 12:56

Boa tarde Caro Coronel Rodolfo Tristão Pina. Compreendo sua exposição. Com sua licença, acrescento que seguir um "LÍDER" é resultado do grande impacto para liderado. Como exemplo dos apóstolos que seguiram o Mestre pelo alto impacto de sua figura e ainda mais, continuaram a segui-lo "ainda que sem Ele" pelo profundo amor que os cativou e seu sentido de missão. Liderar também pode ser resultado da percepção interior de que algo precisa ser feito e neste sentido, acrescento este texto que andei lapidando e compartilhando nas redes e no meio das forças armadas.

Senhores de ALTA PATENTE, a angústia assombra inúmeros brasileiros de bem. Nestes últimos tempos, o volume de informações que passamos a ter, nos possibilita assumir uma posição muito determinada na busca de solucionar a "Questão Brasil". Chamo de "Questão Brasil" porque não somos mais uma nação ou um país. Viramos um bando de alienados que estão sendo absurdamente roubados e não somente roubados em papel moeda. Somos roubados em todas as riquezas relativas aos conhecidos valores da civilização Judaico-Cristã. Não há mais segurança de nenhum tipo. A lógica se tornou ilógica. Não existe relação mais entre causa e consequência. Nossa sociedade está à deriva, como disse Gen. Villas Boas. Não há uma visão estratégica de futuro, como apresentou o Gen. Mourão. Não podemos mais “entregar” aos ratos, o governo e a administração do “nosso queijo”. As instituições estão funcionando somente conforme seus próprios interesses. Nenhum poder mais nos representa. Não dá mais para tratar o "Câncer Brasil" com comissões de fachada ou ilusionismos midiáticos. CHEGA !!!! BASTA !!!! Façam uma FAXINA GERAL !!! Intervenham antes que o “Doente Brasil” morra e desgrace o futuro de nossos filhos e netos. Senhores de ALTA PATENTE, quantos anos de vida e serviço os senhores ainda tem? Façam as contas e saberão que, se nada for feito de forma rápida e contundente, seus esforços de vida e história pessoais terão sido em vão. Não vivam um estado de consciência do arrependimento daquilo que não foi feito. Não entrem na eternidade com este peso inglório. Os senhores são “A Nação em Armas, O Conhecimento da Realidade e A Capacidade de Ação”.
SOCORRO FORÇAS ARMADAS #INTERVENÇÃOMILITARJÁ

Boa tarde Caro Coronel Rodolfo Tristão Pina. Compreendo sua exposição. Com sua licença, acrescento que seguir um "LÍDER" é resultado do grande impacto para liderado. Como exemplo dos apóstolos que seguiram o Mestre pelo alto impacto de sua figura e ainda mais, continuaram a segui-lo "ainda que sem Ele" pelo profundo amor que os cativou e seu sentido de missão. Liderar também pode ser resultado da percepção interior de que algo precisa ser feito e neste sentido, acrescento este texto que andei lapidando e compartilhando nas redes e no meio das forças armadas. Senhores de ALTA PATENTE, a angústia assombra inúmeros brasileiros de bem. Nestes últimos tempos, o volume de informações que passamos a ter, nos possibilita assumir uma posição muito determinada na busca de solucionar a "Questão Brasil". Chamo de "Questão Brasil" porque não somos mais uma nação ou um país. Viramos um bando de alienados que estão sendo absurdamente roubados e não somente roubados em papel moeda. Somos roubados em todas as riquezas relativas aos conhecidos valores da civilização Judaico-Cristã. Não há mais segurança de nenhum tipo. A lógica se tornou ilógica. Não existe relação mais entre causa e consequência. Nossa sociedade está à deriva, como disse Gen. Villas Boas. Não há uma visão estratégica de futuro, como apresentou o Gen. Mourão. Não podemos mais “entregar” aos ratos, o governo e a administração do “nosso queijo”. As instituições estão funcionando somente conforme seus próprios interesses. Nenhum poder mais nos representa. Não dá mais para tratar o "Câncer Brasil" com comissões de fachada ou ilusionismos midiáticos. CHEGA !!!! BASTA !!!! Façam uma FAXINA GERAL !!! Intervenham antes que o “Doente Brasil” morra e desgrace o futuro de nossos filhos e netos. Senhores de ALTA PATENTE, quantos anos de vida e serviço os senhores ainda tem? Façam as contas e saberão que, se nada for feito de forma rápida e contundente, seus esforços de vida e história pessoais terão sido em vão. Não vivam um estado de consciência do arrependimento daquilo que não foi feito. Não entrem na eternidade com este peso inglório. Os senhores são “A Nação em Armas, O Conhecimento da Realidade e A Capacidade de Ação”. SOCORRO FORÇAS ARMADAS #INTERVENÇÃOMILITARJÁ
Visitantes - Michelle em Quarta, 27 Setembro 2017 13:35

Boa tarde,

Gostei muitíssimo do seu texto, só para inteirar seu pensamento, sobre a lógica:

Em relação a lógica, nada mais é do que uma dedução ou uma ação daquilo que temos como dados, sejam eles empíricos, técnicos, científicos ou de experiência de vida, então como são variantes, o que é lógico para mim pode não ser lógico para você. Mas entendi, que a lógica o qual o senhor se referia está relacionada a nossa cultura religiosa judaico cristão.

Boa tarde, Gostei muitíssimo do seu texto, só para inteirar seu pensamento, sobre a lógica: Em relação a lógica, nada mais é do que uma dedução ou uma ação daquilo que temos como dados, sejam eles empíricos, técnicos, científicos ou de experiência de vida, então como são variantes, o que é lógico para mim pode não ser lógico para você. Mas entendi, que a lógica o qual o senhor se referia está relacionada a nossa cultura religiosa judaico cristão.
Visitantes - Rogerio Biscuola em Quarta, 27 Setembro 2017 15:44

Boa tarde Michelle. Você entendeu duas vezes e está certa. A crítica deste estado de coisas é que sucessivamente os fatos fogem do esperado, mais do que assustam, eles ferem nossas expectativas e ideais. É como se tudo ficasse de cabeça para baixo, numa onde de indignação por total falta de respeito à NAÇÃO.

Boa tarde Michelle. Você entendeu duas vezes e está certa. A crítica deste estado de coisas é que sucessivamente os fatos fogem do esperado, mais do que assustam, eles ferem nossas expectativas e ideais. É como se tudo ficasse de cabeça para baixo, numa onde de indignação por total falta de respeito à NAÇÃO.
Visitantes
Terça, 17 Outubro 2017

Imagem do Captcha