A Comunicação Social do Exército nos Jogos Rio 2016

Os Jogos Olímpicos Rio 2016, maior evento esportivo e de mídia do planeta, foram realizados na Cidade do Rio de Janeiro e em cinco cidades-sede do futebol (Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Salvador e São Paulo), de 5 a 21 de agosto. Nesse período, ocorreram 42 campeonatos mundiais em 17 dias de competições. Houve a participação de 206 países, com, aproximadamente, 11 mil atletas, 45 mil voluntários e 25 mil profissionais de mídia credenciados.

Em seguida, de 7 a 18 de setembro, aconteceram os Jogos Paralímpicos Rio 2016, somente na capital fluminense. Na oportunidade, foram 23 campeonatos mundiais em 12 dias de provas. As competições contaram com a participação de 176 países, atingindo cerca de 4 mil e 300 atletas, 25 mil voluntários e 7 mil profissionais de mídia habilitados.

A concentração de dezenas de delegações olímpicas e de milhares de repórteres e turistas, todos de diferentes nacionalidades, somada à presença de inúmeros chefes de Estado e de intensa cobertura de mídia ao vivo, tornou o grande evento um catalisador de vantagens, mas também de riscos para o Brasil como país-sede. Em consequência, o Exército Brasileiro (EB) foi empregado em conjunto com a Marinha do Brasil e a Força Aérea Brasileira, sob a coordenação do Ministério da Defesa, em três grandes vertentes (Segurança e Defesa, Cessão de Instalações e Desporto), com destaque para a participação de atletas militares de alto rendimento, alcançando um efetivo aproximado de 22 mil militares.

Nesse cenário, o Sistema de Comunicação Social do Exército (SISCOMSEx) contribuiu para a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 em ambiente pacífico e seguro, ao buscar manter a superioridade da informação diante dos eventuais vetores de ameaça. Para tanto, o SISCOMSEx buscou assegurar o emprego coordenado da Comunicação Social (Com Soc), de modo a promover a sinergia de esforços na obtenção dos efeitos desejados, comunicando a atuação do EB nos eventos-teste e nos Jogos Rio 2016.

Em função da amplitude das atribuições do Exército e das peculiaridades da Capital do Rio de Janeiro, os Jogos representaram um desafio de elevada prioridade no corrente ano, para o qual a Com Soc constituiu-se em ferramenta extremamente importante, ao gerar a visibilidade necessária para o êxito das missões. Com esse intuito, o SISCOMSEx imprimiu todos os esforços para o sucesso das ações, catalisando a opinião pública em prol da divulgação, proteção e fortalecimento da imagem da Força.

Em virtude da grandiosidade dos Jogos, houve necessidade de organizar uma estrutura peculiar, por meio da convocação de militares com capacidades técnicas e expertises em Comunicação. Esses profissionais, habilitados e vocacionados, puderam integrar os destacamentos empregados na divulgação do Exército, em diferentes áreas de participação. Com base nesses recursos humanos selecionados, criteriosamente, no SISCOMSEx, coube ao Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx) estabelecer uma composição proativa e capaz de desempenhar as atividades atinentes à Com Soc: Relações Públicas, Informações Públicas e Divulgação Institucional.

Desse modo, com a finalidade de facilitar a integração das atribuições previstas no planejamento de segurança interagências, empregaram-se os seguintes recursos de Com Soc:

1. Destacamento Central: foi o responsável pela coordenação geral dos meios de Com Soc. Desdobrou-se no CCOMSEx e desenvolveu a interação entre os elementos de Comunicação e os diferentes públicos consumidores de informação;

2. Destacamento do Coordenador Geral de Defesa de Área: operou na cobertura da atuação do EB no centro e zona sul do Rio de Janeiro e no Centro de Capacitação Física do Exército. Comunicou o emprego do EB nos eventos-teste e nos Jogos Rio 2016, tanto nas operações de preparação e condução, quanto na participação de atletas de alto rendimento nas competições;

3. Destacamento Deodoro: realizou o esforço principal para cobrir as ações que ocorreram na Vila Militar e Deodoro, além de difundir os encargos do Exército nas vênues da Vila Militar e atuar como assessoria de imprensa do Comando de Defesa Setorial (CDS) Deodoro;

4. Destacamento Barra: cobriu os trabalhos na região da Barra da Tijuca, divulgou a atuação da Força nas vênues da Barra e desempenhou assessoria de imprensa do CDS Barra;

5. Destacamento Maracanã: promoveu a cobertura das tarefas na região do Maracanã e na área do Estádio do Engenhão, comunicou o funcionamento do EB nas vênues do Maracanã e agiu como assessoria de imprensa do CDS Maracanã;

6. SISCOMSEx: organismo que desenvolveu as campanhas institucionais das editorias de Com Soc*: Ministério da Defesa, Comando de Operações Terrestres, Coordenador Geral de Defesa de Área, Comando Conjunto de Prevenção e Combate ao Terror,  Centro de Coordenação e Fiscalização de Explosivos, Centro de Coordenação de Segurança e Defesa Cibernética, Defesa Antiaérea, Comando de Defesa de Área, CDS Barra, CDS Deodoro, CDS Maracanã, Centro de Capacitação Física do Exército e Assessoria Especial para os Jogos Olímpicos;

7. CCOMSEx: por ser um dos Órgãos de Assessoramento Direto e Imediato (OADI) e o Órgão Central do SISCOMSEx, foi o responsável pelas atividades ordinárias, extraordinárias e complementares de interesse do Comandante do Exército; e

8. Estruturas de Com Soc dos Comandos Militares de Área: asseguraram o desenvolvimento da comunicação em caráter regional nos Grandes Comandos, sendo apoiadas por integrantes do SISCOMSEx.

Visando à melhor interface com os diversificados públicos, o Exército desenvolveu um portal de notícias para a divulgação do emprego da Força nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Essa página na internet funcionou de forma ágil, dinâmica e envolvente, ao publicar artigos, vídeos, reportagens e notícias para acompanhamento dos treinamentos e das ações das tropas, bem como da preparação e das conquistas dos atletas militares.

Em consequência, a ampla cobertura dos Jogos permitiu o desenvolvimento de uma cultura de integração entre as Forças Armadas e de interoperabilidade interagências, o que possibilitou destacar a participação do Exército em um acontecimento de magnitude ímpar, exaltar os valores militares e enaltecer o sentimento de cidadania e nacionalidade em toda a sociedade brasileira.

Como resultado de tamanha empreitada, os números decorrentes do trabalho de Comunicação Social na exposição do EB nos Jogos Rio 2016 apresentaram-se igualmente expressivos. Os produtos tiveram um alcance global de quase 37 milhões de pessoas. Já o portal “Exército Brasileiro: a Força nas Olimpíadas” obteve 229 mil acessos. Além disso, foram três milhões e meio de visualizações no Facebook e quase 300 mil no YouTube. Confira os dados:

 PRODUTO  MÍDIA  QUANTIDADE 
 Matérias    Portal dos Jogos  448
  Twiter do Exército 482
  Facebook do Exército   59
 Vídeos   You Tube do Exército 125
  Facebook do Exército 26

 Por fim, cabe registar que a presteza e a proatividade no atendimento às demandas da imprensa e no gerenciamento das crises advindas com a ação das Forças Armadas criaram condições favoráveis para que, ao final dos Jogos, fosse computado para a Instituição, nas principais fontes jornalísticas do País, o retorno em mídia espontânea positiva da ordem de R$ 145.408.000,00. Esse resultado é considerado altamente positivo diante da complexidade da operação Jogos Rio 2016 e dos desafios que esse evento multiesportivo representou para a preservação e o fortalecimento da imagem do Exército.

Comunicação Institucional Formando Opiniões: o Est...
A Imprescindível Contribuição das Forças Armadas a...
 

Comentários

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitantes
Segunda, 25 Setembro 2017

Imagem do Captcha